Conheça as 7 melhores práticas para aquisição de produto

product growth Aug 17, 2020

Por Matheus Clemente.

Resumo: Alguma vez você se deparou com um Produto que, apesar de ser bem produzido e tenha a assinatura de uma empresa de renome, não parecia atender as suas necessidades? Isso certamente ocorreu porque a estratégia de aquisição do Produto não foi efetiva. 

Quando você desenvolve um Produto, o objetivo principal é levá-lo para o mercado para que as pessoas possam adquiri-lo. Mas, como se certificar de que isso ocorrerá de forma bem sucedida? Para isso, é necessário conhecer as melhores práticas para aquisição de produto.

Falar de aquisição é uma matéria do campo de Product Growth, a parte na gestão de produtos digitais que foca em escalar o negócio de forma sustentável. Por isso, decidimos redigir este artigo que traz as 7 principais para que você compreenda o que seu público realmente quer e desenvolver um produto que verdadeiramente solucione os seus problemas e traga o retorno esperado.

Portanto, continue a leitura!

1. Una as suas equipes

Um Produto é criado com a finalidade de alcançar um objetivo que a empresa tem. Portanto, a partir do momento em que ele passa para o desenvolvimento, devem ser considerados tanto os objetivos quantitativos quanto qualitativos que precisam ser conquistados. 

Para chegar lá, é necessário que todos os times envolvidos compreendam bem as suas devidas funções: o time de Produto e engenharia cuidam do desenvolvimento, marketing da divulgação, time de suporte ajudam os usuários com dúvidas, o financeiro é responsável por montar a estratégia de custos e gastos da empresa, dando suporte a praticamente todos os times e criando o direcionamento que todos os times devem seguir no âmbito fiscal das aquisições e assim por diante.

Para que esse trabalho ocorra de forma homogênea, todos devem trabalhar em sinergia ao reconhecer a importância da cooperação do outro. Por exemplo: o time de produto precisa estar em contato com o marketing para fazer a promoção adequada; enquanto a equipe financeira deve informar aos dois o quão efetivo estão sendo as vendas para o faturamento da empresa na gestão do produto.

2. Conheça bem o seu público

O segundo passo para desenvolver um produto de sucesso é conhecer bem o público que irá usá-lo. Toda vez que pensamos em adquirir um produto, nossa maior preocupação é resolver um problema, portanto, o propósito do seu não pode ser diferente.

Todas as etapas do desenvolvimento precisam ter como base a experiência que o público terá ao utilizá-lo. Afinal, não basta que ele seja capaz de resolver o problema que os seus usuários têm, sua usabilidade também deve ser agradável.

Conhecer bem o seu público é entender por quais sites ele navega, quais redes sociais usa e como busca - na hora de resolver a dor que o seu Produto se propõe a sanar - nos mecanismos de pesquisa. Ao entender mais sobre os seus clientes você vai conseguir desenvolver as melhores estratégia de mídia paga, conteúdo em SEO, estruturação de pitch de vendas para o time de sales etc.

Por fim, o marketing dele precisa ser feito com a finalidade de atrair esse público, pois de nada vale o esforço de desenvolver um produto para, no fim das contas, ele ser visto por pessoas que não têm interesse em adquiri-lo. Falaremos sobre isso a seguir.

3. Comunique-se com o público antecipadamente e frequentemente

Para se comunicar com o seu público de forma assertiva, é necessário saber onde ele está. Por isso, um dos primeiros passos é levantar quais são os canais em que ele está inserido e como se comporta dentro deles.

Assim, é possível desenvolver a mensagem certa a ser trabalhada em cada um desses canais, pois a forma como as pessoas se comunicam em redes sociais pode ser diferente de blog, e-mail, vídeos e assim por diante.

É muito importante saber disso quando o produto estiver por ser lançado visto que ele deverá ser divulgado em todos os lados. Adequar a oferta a cada canal é um dos segredos para gerar mais aquisição.

Para manter a consistência de clientes adquirindo o produto mesmo após lançá-lo, é necessário manter esse mesmo padrão de comunicação, usando a linguagem certa em cada canal.

4. Enfatize (da forma certa) as funcionalidades do Produto

Por mais que um produto seja atraente ou que a empresa que o fez tenha nome forte no mercado, de nada adianta se o público não perceber o seu real valor. Para que isso ocorra, a comunicação precisa ser feita com base na linguagem que o público fala.

Até porque gerentes de produto costumam usar termos muito específicos que o cliente final desconhece, além de focar unicamente nas funcionalidades do produto.

É claro que elas são importantes, mas as pessoas darão atenção a elas após perceber a forma como elas conseguem solucionar seus problemas. Vejamos exemplos de como isso deve ser feito.

Mensagem errada: “Nosso produto é o número 1 em termos de escalabilidade corporativa.”

Mensagem certa: “Dificuldades em fazer a sua empresa crescer? Veja como podemos te ajudar a chegar lá!”

5. Acompanhe os resultados de aquisição de produto

Por mais que o time de produto tenha feito um excelente trabalho e os profissionais de marketing tenham criado campanhas excepcionais, o próximo passo é acompanhar se os resultados deles foram eficazes.

O primeiro ponto a ser analisado é a quantidade de vendas para saber se ela atendeu o objetivo quantitativo do lançamento do produto. O responsável financeiro é a pessoa quem deve passar essa informação.

O nível de satisfação do cliente é outro indicador a ser levado em conta, ele pode estar relacionado à expectativa gerada pelo produto ou pelo marketing usado para divulgá-lo. Por isso dissemos anteriormente que os times precisam estar alinhados, pois se forem constatadas insatisfações, os membros de produto devem melhorá-lo e o marketing divulgar essas otimizações.

6. Considere os feedbacks dos usuários

Há quem diga que os feedbacks dos clientes são como "consultorias grátis" para as empresas, pois eles apontam o que está incomodando no desempenho do produto e como gostariam que esse problema fosse resolvido

Para saber quais são os pontos de melhoria mais significativos, considere os que o público mais aponta como importantes e dê prioridade a eles. 

Por exemplo: por mais que melhorar o design esteja dentro dos próximos passos do produto, se seus usuários disserem que a usabilidade precisa de melhoras urgentes, ela deve ser priorizada, pois a experiência que as pessoas têm ao usar o produto deve ser o mais importante a ser feito.

7. Siga os demais passos novamente

Após executar bem os seis passos anteriores, é hora de fazê-los novamente. Afinal, é importante lembrar que muitas pessoas chegarão ao seu produto pela primeira vez ao longo do tempo de maneira que precisará conhecer suas funcionalidades, soluções, assim como a força da sua marca que poderá ser um critério decisivo também no momento de aquisição.

Assim, conseguir um número cada vez maior de aquisição fará com que o produto atinja mais pessoas e tenha sucesso! Porém, isso não é suficiente para fazer a empresa escalar até alcançar o ponto ideal.

Uma forma de potencializar a aquisição de novos usuários é através do uso de Growth Loops. Esta estratégia de Product Growth é uma das mais usadas por Pªrodutos de sucesso e pode escalar o seu negócio de forma exponencial, dependendo da forma como esta técnica for aplicada. 

 

Que tal conhecer mais sobre growth em produtos digitais?

Se você quer liderar o crescimento exponencial da sua empresa, se consolidando e expandindo no seu mercado, confira nosso novo curso de Product Growth.

Aprenda com 15 dos maiores nomes do Growth nacional em +40 horas de conteúdo e cases reais de empresas como OLX, Maxmilhas, Singu, Lopes Corretora, VTEX, Xerpa, entre outras grandes Tech companies brasileiras.

Confira a ementa completa do curso aqui!

Mais conteúdos para te ajudar a ser um(a) PM melhor:
Ver todos os conteúdos do blog

Torne-se um PM completo(a)!

Faça como os mais de 2.500 alumni, estude nos cursos que são referência na educação em Product Management no país, e eleve a barra em Produto!

Close