Gestão de produtos na área de Games: Oportunidades e Desafios
Guilherme Souza

Guilherme Souza

Product Manager I Kenlo

10 minutos de leitura

cursos-pm3-conheca

O setor de Jogos é uma das áreas mais lucrativas, emocionantes e em crescimento no mundo, principalmente quando olhamos o setor de entretenimento. Neste artigo vamos falar mais sobre a gestão de produtos na área de games, como nós podemos impulsionar os nossos produtos através da evolução de tecnologias, integrações entre plataformas, aumento do consumo sobre experiências imersivas e interativas, o impacto dos jogos na linha de gerações e alguns dos principais desafios e oportunidades que um gestor de produto poderá se deparar à frente do seu produto. 

E olha que isso não é um apontamento qualquer,  as próprias empresas do ramo de entretenimento, como  a Netflix que no início de 2019 apontou em relatório que um dos seus principais concorrentes não eram outros players de Streaming, como a Disney, Amazon Prime, mas sim o jogo Fortnite!

Bom, isso nos faz pensar porque a empresa gigante do setor de entretenimento chegou a essa conclusão, e para chegarmos ao mesmo entendimento, basta nos fazermos uma pergunta.

Qual é o ativo mais precioso que o cliente pode oferecer sobre empresas que fornecem um meio de entretenimento? A resposta é: O tempo!

Agora vamos falar de alguns pontos importantes:

  1. Integração entre plataformas e tecnologias

    Com a evolução da tecnologia os jogos passam a se tornar mais acessíveis em diversos tipos de dispositivos. Isso permite uma integração entre quem estiver utilizando um vídeo game, com quem estiver através de um computador, ou um dispositivo móvel. E todos conseguindo jogar o mesmo jogo ao mesmo tempo e juntos. Isso sem contar com o avanço sobre tecnologias imersivas que devem mudar consideravelmente a forma como nós jogamos, como por exemplo, o Vision Pro da Apple.
  1. Interatividade sobre o entretenimento

    Não é novidade que os jogos permitem um tipo de entretenimento interativo e é isso que o difere sobre a gestão de tempo sobre os seus usuários. Já players que consomem esse mesmo ativo, como a própria Netflix, procuram fornecer opções interativas através de séries, exemplo, Black Mirror.

    Mas não se trata do mesmo ponto de consumo, é normal que consumidores de uma plataforma de streaming sejam do público mais voltado à assistir o entretenimento (isso tem relação com gerações também, vamos falar mais sobre isso abaixo) , enquanto quem é do mundo dos games opta por ser participativo sobre o entretenimento. 
  1. Influência de gerações sobre o consumo

    Olhando para um aspecto mais voltado à gerações, vamos destacar três por aqui sendo:

– Geração Y (Millennials) (1981 – 1996):

Quando olhamos para a Geração Y, percebemos que pelo seu período se trata de um volume de pessoas que cresceu em processo de propagação da internet e avanço dos dispositivos móveis. Se trata de uma geração que é conhecida por serem consumidores de conteúdo digital com muita frequência, como streaming de vídeos e redes sociais. É uma geração que aceita jogos, principalmente online. Mas nem tanto quando comparamos com a Geração Z!



– Geração Z (1997 – 2012):

Aqui nós já estamos falando de uma geração que cresceu ambientada sobre a era digital. São muito atraídos, interessados e voltados à Jogos Eletrônicos, consumindo inclusive streaming de jogos e vídeos do gênero com frequência. 

E temos agora a geração mais jovem, a Geração Alpha (2010 – 2020):

Essa geração é a primeira a crescer por completo sobre a era digital, direcionada a ser influenciada pela tecnologia. Reflexo importante sobre isso é que essa geração já utiliza o digital para estudos, social, trabalho e com certeza para o entretenimento, com foco muito mais sobre jogos.

  1. Influência dos jogos no mundo real

Nós acompanhamos a tecnologia e temos observado como a proposta de evolução por grandes empresas do setor poderão nos impactar já nos próximos anos. No entanto, a própria indústria de jogos e sua evolução também devem contribuir para uma mudança sobre a imersão e interpretação sobre o mundo dos jogos em relação ao mundo real. 

Um bom exemplo sobre isso é um dos jogos mais aguardados de todos, o GTA 6! Que em 2021, um influenciador conhecido da área teve a informação de que o jogo poderia oferecer criptomoedas que poderiam ser convertidas em dinheiro para uso no mundo real.

E não para por aí, temos a empresa iFood entrando no mundo dos Games. A Foodtech permite que os jogadores sejam entregadores na Cidade Alta do GTA, onde cada entrega é uma missão que rende dinheiro virtual e até mesmo cupons de desconto. 

Isso sem falar de outros jogos como o próprio Fortnite, que fez inúmeras parcerias disruptivas, um bom exemplo são os shows realizados dentro do game (Só o do Travis Scott atraiu um pouco mais que 27 milhões de usuários).

Conforme a tecnologia evolui, os jogos também evoluem e se adaptam cada vez mais às preferências dos consumidores, que por sua vez são de gerações que procuram cada vez mais tecnologias imersivas com experiências integradas. Por isso, é muito provável que este setor desempenhe um papel cada vez mais importante sobre o mundo de entretenimento das pessoas.

Informação extra 1: O próprio mercado de entretenimento assistido tem se moldado e oferecido filmes e séries que visam o formato de experiência imersivo, levando ao público situações provocativas ao pensamento de como poderia ser, tanto em aspecto positivo quanto negativo.
Bons exemplos para assistir são os filmes: Jogador nº1 e Free Guy.

A importância da Gestão de Produto na área de Game

Agora que já sabemos o porquê do setor de games estar ganhando cada vez mais destaque, vamos explorar alguns dos principais pontos de atenção que podem envolver a gestão de produtos na área. 

  1. O Vício dos jogadores


Esse é um assunto muito debatido na área, principalmente sobre a gestão de tempo dos usuários. Muitos jogadores, desde jovens até adultos, apresentam dificuldades em conseguir controlar o tempo gasto jogando.  Um gestor de produtos sobre esse contexto deve se atentar sobre:

  • São utilizadas técnicas de gamificação para que os jogadores permaneçam ativos por mais tempo
  • Potencializados de danos à saúde mental. Existem estudos em torno da relação viciosa em jogos e como isso pode desencadear algum problema com a saúde mental do usuário, como a depressão por exemplo.

  1. Transações Micro


São transações de pequeno valor, que hoje são parte fundamental de muitos jogos a respeito de sua monetização. Geram benefícios para o jogador e(ou) algum tipo de vantagem, no entanto, gera muita controvérsia.

Exemplos de aplicação:

  • Impacto na experiência de jogo.

Muitos jogos free-to-play utilizam mecanismos de microtransações para que o jogador tenha benefícios únicos, o debate sobre isso está em jogos que acabam se tornando “pay-to-win”

  • Modelos “Free-to-play”

A gestão de produtos acaba se voltando para maximizar receitas em jogos gratuitos, através disso é encaminhada a percepção de valor sobre os benefícios de uma microtransação para conseguir vantagem sobre outros jogadores (esse aspecto tem co-ligação com o item acima).

  1. Ética e Regulamentação

    Com muitos jogos de ação com cenas de violência e combates cada vez mais próximos da realidade por conta da evolução gráfica, existe uma crescente atenção de críticos e reguladores sobre os assuntos de:
  • Violência em jogos, onde existe a discussão sobre o impacto disso na sociedade e a necessidade de regulamentação;
  • Como você, gestor de produtos, vai lidar junto com a sua organização, com o fornecimento de conteúdo e conseguir controlar se este é fornecido para menores de forma inadequada e(ou) não;
  • A preocupação com os dados coletados dos jogadores e respeito a sua privacidade

Oportunidade para Product Managers

Claro, existem pontos de atenção importantes que devem ser levados em consideração! Mas também existem pontos de oportunidades que o PM dessa área poderá aproveitar, como por exemplo: 


1. Criação utilizando Realidade Virtual Aumentada (RV/RA)
À medida que o mundo avança tecnologicamente,  já é possível que sejam criadas experiências imersivas que se aproveitem do que já existe e se adaptem sobre o que está por vir! Isso com certeza inclui jogos de RV interativos, aplicações com RA que integram o mundo real com elementos virtuais cada vez mais. 

2. Uso de Inteligência Artificial Generativa

Imagina você ter um mundo online onde os famosos NPCs não precisem mais de um código padrão para respostas que podem ser “travadas”, tirar um pouco da criatividade sobre o jogo e(ou) até mesmo deixar que o jogador monte a sua própria história conforme joga?  Através da inteligência artificial podemos acompanhar a empresa Nvidia, que usou AI para evoluir o diálogo entre os personagens (NPCs) de um jogo (teste). Imagine o que será possível aplicar com essa tecnologia! Mundos digitais que evoluem por conta própria? Jogos que são diferentes para cada jogador, já que cada um trilha o seu caminho e sua história?

OBS: A Inteligência Artificial poderá ser utilizada em todo e qualquer âmbito de criação! Desde a criação, quanto fornecimento e atualização de experiências.

3. Educação integrada aos Games
Com a chegada de novas gerações nascendo sob a era digital, ficará cada vez mais normal que o estudo, busca por conhecimento seja realizado por meios digitais menos burocráticos, mais interativos e até mesmo descontraídos. E é por isso que hoje nos deparamos com muitos jogos criados com intenção educacional. É uma tendência cada vez maior que jogos sejam feitos para auxiliar no aprendizado e desenvolvimento de habilidades.

O setor de Games ainda vai crescer muito! E com esse crescimento vamos observar muitos  desafios, discussões e oportunidades que vão afetar o mercado dessa área. Vivemos em um mundo com cada vez mais pessoas que procuram por experiências imersivas e interativas, fazendo com que essa indústria ganhe cada vez mais destaque. 

A área de produtos já enfrenta hoje desafios complexos, como lidar com o vício em jogos, questões éticas e até mesmo sobre o equilíbrio monetário que podem determinar o sucesso de um jogo ou não.  Ao mesmo tempo, há oportunidades incríveis e empolgantes! Com a chegada de tecnologias inovadoras, cada vez mais o aprimoramento da Inteligência Artificial.

À medida que as gerações mudam suas preferências, e como as próximas gerações vão se comportar com o uso de novas possibilidades, uma coisa é certa, a gestão de produtos desempenhará um papel fundamental sobre o futuro do entretenimento interativo.