Psicologia das cores: o que é, significado das cores e aplicações
Equipe de conteúdo - PM3

Equipe de conteúdo – PM3

8 minutos de leitura

Panorama do Mercado de Produto

A psicologia das cores é uma ferramenta e um campo de estudo que visa determinar como cada cor influencia e impacta o comportamento, a percepção e as experiências dos indivíduos. O estudo das cores pode ser aplicado em estratégias de diversas áreas, como marketing, produto, publicidade, branding, design, moda, e arquitetura, uma vez que cada cor desperta emoções únicas no receptor.

Assim, escolher as cores certas para representar uma marca, um produto ou serviço, pode transmitir sensações que influenciam na tomada de decisão dos usuários e na experiência geral com a solução ou com a marca, sendo um elemento fundamental nas estratégias de um negócio.

Se você quer saber mais sobre o assunto, acompanhe este artigo! Aqui você vai entender o que é a psicologia das cores, o significado de cada cor, as aplicações dessa ferramenta, seus benefícios e quais ferramentas usar para criar um esquema de cores.

O que é a psicologia das cores? 

A psicologia das cores tem como finalidade influenciar, a partir das cores, as sensações, emoções, comportamentos e percepções geradas nos indivíduos. Esse campo de conhecimento é muito popular em áreas como marketing, publicidade, design, branding, entre outras, e pode influenciar a criação de estratégias mais assertivas e intencionais de negócio.

Um estudo das cores, quando bem feito, ajuda a entender quais sensações e emoções um produto, serviço ou uma marca, no geral, podem despertar nos usuários ou potenciais clientes. A partir disso, pode influenciar significativamente o comportamento do consumidor, levando-o a tomar ações específicas de acordo com os objetivos definidos pela empresa.

Por exemplo, uma simples mudança nas cores de um botão de CTA (Call to Action), pode significar um aumento nas taxas de conversão de uma página.

A Performable (atual Hubspot), testou essa hipótese e obteve um aumento de 21% na taxa de cliques de uma página ao mudar a cor de um botão de verde para vermelho. Esse exemplo revela como a escolha apropriada de cores pode exercer um papel crucial na experiência do usuário com um produto, serviço ou interface. Além disso, demonstra como as cores podem impactar uma decisão, independente de qual seja o objetivo estabelecido.

Qual o significado de cada cor?

Um estudo de cores traz um aprofundamento sobre o significado de cada cor e que sensações e emoções elas podem despertar no consumidor. As cores podem revelar muitas emoções, de acordo com seu contexto. Além disso, as combinações das cores, quando bem feitas, também são ferramentas poderosas para potencializar ainda mais a percepção dos consumidores sobre uma solução.

Mas em termos de estratégias de marketing, publicidade e branding, o que cada cor significa? Confira a seguir o significado das cores quando falamos em psicologia das cores:

  • Vermelho: o vermelho gera um senso de urgência e ação, além de sensações como energia, desejo, perigo, fogo, paixão, raiva, fome, fúria, amor, excitação, etc;
  • Azul: já o azul transmite credibilidade, confiança e calma, despertando sensações como paz, tranquilidade, confiabilidade, estabilidade, segurança, entre outros;
  • Verde: mais associado à natureza, leveza e calma, o verde revela sensações como cura, autoconsciência, meio ambiente, renovação, harmonia, saúde, frescor, crescimento, etc;
  • Amarelo: o amarelo é atribuído a sensações como energia, estímulo, vitalidade, otimismo, alegria, esperança, atenção, juventude, inveja, perigo, doenças, relaxamento, imaginação, desonestidade, covardia, entre outros;
  • Preto: já o preto é comumente associado à sofisticação, elegância, mistério, luto, negação, medo, tristeza, profundidade, mistério, riqueza, etc;
  • Branco: o branco desperta sensações como simplicidade, paz, pureza, limpeza, inocência, respeito, proteção, amor, vazio, frieza, frio, etc;
  • Rosa: o rosa é atrelado ao romantismo, amor, ternura, inocência, saúde, feminilidade, brincadeira, juventude, delicadeza, entre outros;
  • Roxo: a cor roxa gera sensações como luxo, erotismo, realeza, espiritualidade, mistério, poder, luto, arrogância, conhecimento, sabedoria, transformação, etc;
  • Laranja: o laranja revela sensações como criatividade, juventude, aventura, inovação, entusiasmo, energia, calor, extravagância, humor, sucesso, entre outros.

Quais as aplicações da psicologia das cores?

O estudo das cores é útil para diversas estratégias de uma empresa, funcionando como um elemento crucial em processos de branding, marketing, publicidade e design. A psicologia das cores pode ser usada para:

Criação de identidade visual e estratégias de branding

A psicologia das cores auxilia na criação de uma identidade visual e nas estratégias de branding de uma marca ou produto. Por exemplo, ao criar uma identidade visual, define-se um esquema de cores, que é um elemento essencial da representação gráfica e visual do produto ou da marca. 

As cores precisam estar alinhadas ao tom de voz, identidade, mensagem, valores e público-alvo da marca ou produto, e a psicologia das cores é o campo do conhecimento que garante que esse estudo seja feito de maneira estratégica.

Desenvolvimento de interface do usuário (UI)

A psicologia das cores também podem ser aplicadas no desenvolvimento de uma interface do usuário (UI) mais estratégica e alinhada à marca. As cores fazem parte dos elementos visuais de um sistema, por isso, contribuem para a criação de interfaces adequadas às necessidades, desejos e dores dos consumidores. Além disso, escolher as cores certas pode levar o usuário a tomar ações específicas dentro da interface (como clicar em um botão), cumprindo os objetivos definidos.

Aprimoramento da experiência do usuário (UX)

Um estudo de cores também é indispensável para aprimorar a experiência do usuário (UX) com um produto ou serviço.  As cores ajudam a resolver problemas como falta de acessibilidade, além de melhorar a navegação e a usabilidade de um sistema no geral.

Por que fazer um estudo de cores?

A psicologia das cores exerce um papel essencial nas estratégias de empresas, na construção de uma marca e na promoção de produtos ou serviços. 

A escolha adequada de cores pode: 

  • Influenciar decisões de compra do consumidor;
  • Impulsionar taxas de conversão;
  • Melhorar a experiência do usuário com o produto ou serviço;
  • Contribuir para o aumento de brand awareness (reconhecimento de marca);
  • Ajudar a manter um padrão e a consistência dos elementos gráficos e visuais de uma solução;
  • Influenciar a percepção e o comportamento dos consumidores sobre um produto ou serviço.
  • Atrair novos públicos e gerar engajamento, etc.

Em contrapartida, a definição de combinação de cores erradas ou sem um estudo adequado, pode impactar negativamente um negócio, levando a:

  • Diminuição da credibilidade e confiabilidade de usuários com a marca;
  • Transmissão errada da mensagem ou percepção da marca;
  • Problemas de acessibilidade por diferentes usuários;
  • Falta de padronização e consistência em elementos visuais da empresa, etc.

Assim, investir em um estudo de cores é uma estratégia que pode aprimorar significativamente diversos aspectos do negócio, proporcionando resultados satisfatórios e estratégias mais alinhadas.

Quais ferramentas usar para o estudo das cores?

Existem diversas ferramentas disponíveis para ajudar no processo de definição de esquemas de cores para uma marca ou produto. 

Esse processo envolve entender o tipo de projeto ou solução, os objetivos, que sensações e emoções a empresa quer despertar através das cores, entre outros fatores estratégicos.

Algumas ferramentas para facilitar o estudo de cores, são:

  • Coolors: uma ferramenta intuitiva e fácil de usar que cria paletas de cores de maneira rápida, prática e personalizável. Ótimo recurso para gerar ideias e explorar diversas combinações de cores;
  • Adobe Color CC: essa é uma ferramenta mais avançada que possibilita a criação de esquemas de cores baseada em teoria das cores. Ela tem integração com outras ferramentas da Adobe, sendo ideal para designers que já utilizam esse ecossistema;
  • Colormind: uma ferramenta que usa a tecnologia de deep learning para gerar esquemas de cores, extraindo informações de diversos bancos de dados diariamente, oferecendo paletas de cores exclusivas e inovativas.
  • Paletton: mais indicada para designers e profissionais mais avançados, permite a criação de esquemas de cores e experimentação em diferentes layouts.

Conclusão

Como você viu até aqui, a psicologia das cores é uma ferramenta muito útil para pensar estrategicamente sobre quais sensações e comportamentos uma marca ou solução deseja despertar em seus consumidores e usuários. Isso partindo da ideia que cores revelam emoções, que, por sua vez, fazem parte da experiência e do processo de decisão dos usuários. Assim, um estudo de cores pode ser muito benéfico para alavancar os resultados de um negócio. 

Leia mais: