Bom gerente de produto / Mau gerente de produto

Este conteúdo foi escrito por Marcos Sei, aluno da PM3 e também Product Manager na SkillHub. Neste artigo, ele traduziu um dos seus conteúdos favoritos de produto, o texto “Good Product Manager/Bad Product Manager” publicado pelo Ben Horowitz. 

Boa leitura! 

Sobre o autor e o texto

Ben Horowitz é um grande empreendedor, investidor e autor americano.

Como empreendedor, seu grande feito foi fundar a Opsware, uma empresa de softwares empresariais que foi vendida em 2007 por 1,6 bilhões de dólares. Dois anos depois, fundou a Andreesen Horowitz, uma VC que já investiu em mais de 250 startups, dentre elas Facebook, Twitter e Skype.

Mas, na minha opinião, o maior talento de Ben está em compartilhar seus conhecimentos. Além de ter posts incríveis em seu blog, como este que vou traduzir abaixo, ele é autor de dois Best Sellers:

  • The hard thing about hard things (2014)
  • What you do is who you are (2019)

O texto “Good Product Manager/Bad Product Manager” foi publicado em 2012, porém, foi escrito em 1997. Por isso, o primeiro parágrafo do texto é o seguinte:

Aviso: esse documento foi escrito há 15 anos e provavelmente não é relevante para os Gestores de Produto atuais. Eu apresento ele aqui apenas como um exemplo de documento de treino que possa ser útil.

Por último, o texto abaixo é, não só uma tradução, mas uma adaptação para o melhor entendimento em português. Sem mais delongas, vamos ao texto. 

Bons Gestores de Produtos/Maus Gestores de Produtos

Bons gestores de produto conhecem muito bem o mercado, o produto, a linha de produtos e a concorrência, além de operar com uma base sólida de conhecimento e confiança. Um bom gestor de produto é o CEO do produto. Um bom gestor de produto assume total responsabilidade e mede a si próprio pelo sucesso do seu produto. Eles são responsáveis ​​pelo “produto certo na hora certa” e tudo o que isso implica. Um bom gestor de produto conhece o contexto (a empresa, financiamento de receita, concorrência, etc.) e assume a responsabilidade de elaborar e executar um plano vencedor (sem desculpas).

Os maus gestores de produto têm muitas desculpas: não há financiamento suficiente, o gerente de engenharia é um idiota, o concorrente tem 10 vezes mais engenheiros, estou sobrecarregado, não recebo orientação suficiente. Barksdale não da esse tipo de desculpa e o CEO de um produto também não deve dar.

Os bons gestores de produto não tem todo o seu tempo sugado pelos vários times que precisam trabalhar juntos para fornecer o produto certo na hora certa. Eles não usam todos os minutos da equipe do produto, não gerenciam o projeto das outras funções, não são esquilos da engenharia. Eles não fazem parte da equipe do produto, eles gerenciam a equipe do produto. As equipes de engenharia não consideram os bons gestores de produtos um “recurso de marketing”. Bons gestores de produto são o complemento de marketing do gerente de engenharia. Bons gestores de produto definem com precisão o alvo, o “o quê” (em oposição ao “como”) e gerenciam a entrega do “o quê”. Os maus gestores de produto se sentem melhor consigo mesmos quando descobrem “como”. Bons gestores de produto se comunicam de maneira precisa com a engenharia, por escrito e verbalmente. Bons gestores de produto não orientam informalmente. Bons gestores de produto conseguem informações informalmente.

Bons gestores de produto criam acordos úteis, perguntas frequentes, apresentações e white papers. Os maus gestores de produtos reclamam que passam o dia todo respondendo perguntas para vendas e estão sobrecarregados. Bons gestores de produto antecipam as graves falhas do produto e criam soluções reais. Os maus gestores de produto apagam incêndios o dia todo. Bons gestores de produto assumem posições de forma oficial em questões importantes (balas de prata competitivas, escolhas arquitetônicas difíceis, decisões difíceis de produtos, mercados para atacar ou criar). Os maus gestores de produto expressam sua opinião verbalmente e lamentam que ela não ocorra porque “poderes existem”. Uma vez que os maus gestores de produtos falham, eles apontam que previram que iriam falhar.

Bons gestores de produto concentram a equipe na receita e nos clientes. Os maus gestores de produtos concentram a equipe em quantas features o concorrente está construindo. Bons gestores de produto definem bons produtos que podem ser executados com um grande esforço. Os maus gestores de produto definem bons produtos que não podem ser executados ou permitem que a engenharia construa o que quiserem (isto é, resolva o problema mais difícil).

Bons gestores de produto, no planejamento de entrada, pensam em começar entregando valor superior ao mercado, e no planejamento de saída, pensam em alcançar metas de market share e receita. Os maus gestores de produtos ficam muito confusos sobre as diferenças entre agregar valor, combinar features competitivas, preços e onipresença. Bons gestores de produto decompõem problemas. Os maus gestores de produto combinam todos os problemas em um.

Bons gestores de produto pensam na história que desejam que a imprensa escreva. Os maus gestores de produto pensam em cobrir todas as features e serem tecnicamente precisos com a imprensa. Bons gestores de produto fazem perguntas à imprensa. Os maus gestores de produto respondem a qualquer pergunta da imprensa. Bons gestores de produto assumem que a imprensa e os analistas são realmente inteligentes. Os maus gestores de produto assumem que a imprensa e os analistas são burros porque não entendem a diferença entre “push” e “simulated push”.

Bons gestores de produtos erram pelo lado da clareza, explicando o óbvio. Os maus gestores de produtos nunca explicam o óbvio. Bons gestores de produto definem seu trabalho e seu sucesso. Os maus gestores de produtos querem constantemente que alguém os diga o que fazer.

Bons gestores de produto enviam seus relatórios de status no prazo toda semana, porque são disciplinados. Os maus gestores de produto esquecem de enviar seus relatórios de status a tempo, porque não valorizam a disciplina. 

Alguns Insights

Um bom gestor de produto é o CEO do produto

Acho que a primeira critica ao texto que eu faço é sobre essa frase, que ficou muito famosa. Eu, particularmente, não concordo com ela por um simples fato: o PM lidera por influencia, já o CEO, se precisar, tem direito a última palavra. Esse texto do mind the product fala exatamente sobre isso (inclusive é um candidato para eu traduzir aqui): Product Managers — You Are Not the CEO of Anything.

Os bons gestores de produto não tem todo o seu tempo sugado pelos vários times que precisam trabalhar juntos para fornecer o produto certo na hora certa.

Se você jogar no google “principais Skills de um PM” vai perceber que Gestão de Tempo sempre está lá, o motivo disso é claro: funções que envolvem se relacionar com outras pessoas, dependem da disponibilidade e urgência delas. Você não pode gerir o tempo delas, mas pode gerir muito bem o seu. Se você quer saber o que faz um PM, vale conferir também esse conteúdo sobre os 4 tipos de Product Manager que você deve conhecer

Eles não fazem parte da equipe do produto, eles gerenciam a equipe do produto

Eu realmente não sei se há alguma interpretação que não estou vendo nessa frase. De modo geral, eu não concordo, para mim o PM faz parte da equipe de produto e ele gerencia O PRODUTO, e não a equipe.

Bons gestores de produto definem com precisão o alvo, o “o quê” (em oposição ao “como”) e gerenciam a entrega do “o quê”.

Não decida a arquitetura do produto, isso é trabalho do time de engenharia. Não decida a experiência do produto, isso é trabalho do design. Esteja presente em todas as decisões.

Bons gestores de produto se comunicam de maneira precisa com a engenharia, por escrito e verbalmente.

DOD, DOR, Doc. de requisitos, Critérios de aceite, regressões, pull request, isso só para começar. Você tem que falar a língua deles e você tem que escrever para eles.

Bons gestores de produto criam acordos úteis, perguntas frequentes, apresentações e white papers. Os maus gestores de produtos reclamam que passam o dia todo respondendo perguntas para vendas e estão sobrecarregados.

Documentação e Marketing de Produto, um feito para a equipe interna, outro feito para os clientes (mas muito usado pela equipe de vendas e marketing). Eu vejo os dois como fortes aliados do PM no longo prazo.

Bons gestores de produto concentram a equipe na receita e nos clientes. Os maus gestores de produtos concentram a equipe em quantas features o concorrente está construindo.

Isso, meus amigos, é a alma do negocio. Não adianta saber que o concorrente está construindo a feature X se você nem entendeu ainda qual dor essa feature resolve. Foco 100% nos clientes, eles vão te mostrar o melhor caminho.

Bons gestores de produto definem bons produtos que podem ser executados com um grande esforço. Os maus gestores de produto definem bons produtos que não podem ser executados.

Essa frase é maravilhosa haha. Você já deve ter ouvido falar que um produto tem que ter demanda de mercado, ser útil para esse mercado e ser tecnologicamente viável. Minha interpretação dessa frase é que bons gestores de produto não podem esquecer dessa última parte. Você pode achar uma dor, propor uma solução, mas de nada adianta se ele não é viável, seja por esforço, dinheiro, time ou tecnologia faltante.

Bons gestores de produto pensam na história que desejam que a imprensa escreva. Os maus gestores de produto pensam em cobrir todas as features e serem tecnicamente precisos com a imprensa.

Essa frase me lembrou muito do modelo “Working Backward”, criado pela Amazon, que em resumo é você escrever um anuncio para a imprensa. Um exercício muito bom para entender como comunicar sua feature e o que você espera dela.

Bons gestores de produtos erram pelo lado da clareza, explicando o óbvio. Os maus gestores de produtos nunca explicam o óbvio.

Comunicação é o principal Skill de um PM, trabalhe como um durante uma semana que você vai entender claramente o porquê.

Conclusão

O texto foi escrito há muito tempo, por isso há pontos que não fazem mais sentido, o que é normal. De forma geral, ele é rico em conceitos básicos que deveria estar todos os dias na mente de um PM.

Na verdade, me impressiona como Ben Horowitz conseguiu escrever esse texto há tanto tempo, com certeza é um visionário.

Já revisitei esse texto algumas vezes e agora que ele está aqui no meu blog, com certeza revisitaria mais vezes. Espero que vocês façam o mesmo :D

 

Que tal conhecer mais sobre a gestão de produtos digitais?

Se quer se tornar um Product Manager mais preparado(a) para enfrentar o mercado, baixe a ementa do curso referência em produto no país e aprenda com 17 instrutores de empresas como OLX, Nubank, Booking.com, iFood, Creditas, Grupo ZAP, entre outras grandes Tech companies brasileiras. 

Mais conteúdos para te ajudar a ser um(a) PM melhor:
Ver todos os conteúdos do blog

Torne-se um PM completo(a)!

Faça como nossos mais de 1.500 alunos, estude no curso que é referência na educação em Product Management no país e eleve a barra em produto!

Close