Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
8 de dezembro de 2020

Um Product Manager com background em empreendedorismo: PM3 Stories

Continuando a série de entrevistas com os nossos alumni, convidamos o Danilo Camargo, que tem um background em Empreendedorismo, e hoje atua como Principal Product Manager no PJBank.

Aprender com as experiências das outras pessoas é uma das formas de se inspirar e buscar alternativas para uma transição de carreira, como é o caso de muitos profissionais de Product, as suas experiências no passado acabam por moldar quem você é hoje ou será amanhã. Vamos a isso!

Breve histórico sobre você

Basicamente, me considero um empreendedor formado em sistemas de informação e apaixonado por finanças. Comecei aos 15 anos o colégio técnico de Sistemas de Informação obrigado pela minha mãe, com 16 desenvolvia pequenos sistemas de gerenciamento de estoque, banners e sites para comércios no centro de Campinas/SP.

Aos 18 anos, iniciei a faculdade de Sistemas de informação e fui contratado pela Superlógica, programei por cerca de 5 anos, iniciando como desenvolvedor júnior, pleno e ao final do meu ciclo em desenvolvimento me tornei sênior.

Acredito muito que o ecossistema de startup nos proporciona experimentars coisas e áreas diferentes. Foi exatamente o que aconteceu comigo: com o passar do tempo eu conhecia muito o produto, os clientes e entendia como poucos o que os diretores precisavam. Gradativamente comecei a diminuir meu tempo programando e aumentar meu tempo pensando em “o que” e “como” meus colegas deveriam desenvolver.

Durante esse período empreendi muito, diversas noites sem dormir, horários de almoço sem descanso e finais de semana sem diversão, paralelamente ao trabalho em horário comercial. 

Desenvolvi um produto de logística com os meus amigos (que até hoje são meus sócios), depois desenvolvi um para gerenciamento de empresas de comunicação visual, PDV para caixas, um sistema para escolas e faculdades e o meu favorito, o Seu Jaime (aplicativo que conecta pequenos produtores e comerciantes com os consumidores para fazer as compras de casa).

De maneira orgânica me tornei Product Manager, gerenciando produtos e times de desenvolvimento para o mercado condominial na Superlógica, e claro, sem largar minha vida dupla de empreendedor. 

Anos depois, finalmente uma de minhas histórias como empreendedor deu resultado. O produto para escolas e faculdades foi adquirido pelo Grupo Superlógica e assumi o papel de Product Manager do PJBank, uma spin off do grupo.

Atualmente, além de ser executivo do grupo Superlógica, também sou o Head de Produtos de Banking do PJBank, responsável pelas frentes de produtos bancários do grupo, com cerca de 25 colaboradores diretos. E como não consigo deixar de empreender, também sou fundador do ibank|U, uma conta digital para casais investirem em seu relacionamento, oferecendo educação financeira para famílias desde a sua concepção.

Como foi seu processo seletivo para produto? Alguma dica para quem está começando?

Eu acredito que tive uma experiência um pouco diferente do que as pessoas estão acostumadas a relatar. Como disse anteriormente, eu não passei por processos seletivos ou algo do tipo, de forma orgânica e natural me transformei em um PM.

Uma dica que dou e que hoje vejo que foi fundamental para mim é ter a visão de produto antes mesmo de ocupar o papel propriamente.

Seja lá qual for sua posição atual, seja o PM do que está fazendo no momento, conheça muito bem o seu produto, o seu cliente e seja um facilitador do seu Product Manager. Com isso, quando surgir uma nova posição para a área de Produto em sua própria empresa, você pode ser lembrado.

Qual você acha um mindset ideal para trabalhar na área de Produto?

Sem dúvidas vejo que pessoas de Produto precisam ser empreendedoras, não só empreender com ideias e empresas próprias, mas sim intra empreendedoras, acreditar no que está fazendo, ser apaixonado pelo propósito do produto, entender de maneira crítica como ele é usado, ser especialista no mercado e estudar diariamente o que está acontecendo no Brasil e no mundo relacionado ao seu produto. Conhecimento nunca é demais, principalmente se tratando do nosso negócio.

Como a PM3 ajudou na sua trajetória profissional?

A PM3 com certeza teve um papel importante na minha trajetória, posso separar em 3 importantes pilares que colaboraram em meu desenvolvimento profissional:

  1. Novas experiências: com os instrutores de alto nível eu pude aprender novas práticas e experienciar mercados e visões totalmente diferentes sem precisar trocar de empresa, como vemos os profissionais fazendo normalmente quando querem/precisam disso.
  2. Teoria do que praticamos: muitas vezes fazemos coisas muito boas no dia a dia, porém não entendemos a teoria que está por trás da metodologia ou do framework. A PM3 explica do início ao fim todo o conteúdo proposto e consequentemente podemos aprimorar ainda mais o que já fazemos.
  3. Organização para crescer: hoje vejo que o momento de carreira que estou foi por conseguir ter uma visão mais macro de organização e métricas que devemos dar atenção, com isso o dia a dia fica mais leve, nos possibilitando ter tempo para outras demandas.

Tem alguma história que gostaria de compartilhar?

Tenho uma boa história sobre uma decisão de produto no Seu Jaime.

O Seu Jaime era uma plataforma que unia os pequenos fornecedores e comerciantes com os consumidores para fazer as compras de casa, com isso tínhamos um aplicativo (muito semelhante ao uso dos aplicativos de pedidos de comida, como por exemplo o iFood e o UberEats) e uma plataforma web de gestão de pedidos que era usado para concluir o pedido, notas etc.

Com o passar do tempo, os produtores, principalmente de frutas e verduras, começaram a se queixar da dificuldade de usarem um sistema web para ver os itens de cada pedido e fazer a sua separação, pois o computador ficava no escritório, e a separação dos produtos era feita nas estufas e hortas. 

Então, após uma conversa rápida por telefone com um dos fornecedores, decidimos criar um novo aplicativo, só para os separadores de pedido conseguirem conferir o que precisavam pegar de forma mais ágil. Porém, analisando o tempo que iríamos demorar para desenvolvimento, vimos que seria cerca de 2 a 3 meses, e eles estavam com sérios problemas por conta disso, então resolvi ir literalmente a campo ver o dia a dia da separação de pedidos.

Fiquei do nascer do sol até o pôr do sol na plantação de verduras acompanhando a separação de pedidos, tomei muito sol, chuva e vi que era muito complicado a vida das pessoas que faziam a separação, precisavam ir até o escritório a cada pedido e voltar para separar. Algumas vezes, quando o pedido era grande, eles imprimiam a lista, outras eles guardavam de cabeça o que precisavam separar. Foi aí que reparei que todos que trabalhavam nisso tinham celulares, uns melhores, outros piores, mas todos tinham. Percebi que se desenvolvêssemos um aplicativo, ainda haveria o risco de alguns não conseguirem usar, por causa da capacidade do celular.

Foi aí que então tive uma ideia: ao em vez de criar um app, ou deixar os separadores de pedido continuar com o trabalho pouco eficiente que faziam, resolvi fazer um teste. Fiquei dentro do escritório vendo os pedidos que chegavam e simplesmente enviava por SMS a lista para o separador responsável. Eles não precisavam mais ir até o escritório, e não era mais necessário desenvolver o aplicativo.

Após meio período enviando mensagens com as listas por SMS de forma manual, consegui validar que realmente essa era uma ótima solução. No dia seguinte voltei para a empresa e decidimos abortar a ideia do novo app e apenas criar uma rotina de envio dos pedidos via SMS aos separadores de forma automática. Demoramos incríveis 4 horas para desenhar a ideia, desenvolver e colocar em produção para ser usada.

Economizamos no mínimo 2 meses de desenvolvimento e milhares de reais.

Moral da história: quando algo estiver muito difícil para ser resolvido, pare e pense, levante da cadeira e vá para a rua (ou para o campo) conhecer o seu cliente, passe o dia com ele, almoce com ele, viva a vida dele – isso vai te dar muitas ideias e provavelmente ele te ajudará a resolver o problema sem nem perceber o quanto foi importante para isso.

Alguns livros e conteúdos que indica

Assim como a PM3 teve um papel importante na minha carreira, não posso deixar de mencionar alguns livros que foram importantíssimos para mim e que acho que valem mais que qualquer MBA que possamos encontrar no mercado:

Livro sobre Pessoas: Preciso saber se estou indo bem

  • Esse livro explica a importância do feedback positivo e em quais circunstâncias deve ser usado e como usar também o feedback corretivo, ele mudou a minha visão de como reconhecer e reforçar os pontos fortes das pessoas que estão trabalhando comigo.

Livro sobre Prioridades: O lado difícil das situações difíceis

  • Com certeza está no top 5 dos meus livros favoritos, em O lado difícil das situações difíceis, de Ben Horowitz, explica baseado em sua carreira de maneira detalhada os momentos complicados e dilemas em que viveu para chegar ao sucesso que construiu ao longo do tempo.

Livro sobre Empreendedorismo: Blitzcaling

  • O termo Blitzcaling é um método criado para ser aplicado em empresas para o crescimento vertiginoso de negócios. A cada página que lia, eu imaginava um novo negócio para ser desenvolvido. O autor conta os detalhes do início de grandes cases mundiais como Linkedin, Facebook, Airbnb entre outros, e como eles conseguiram atingir o patamar em que estão atualmente.

Quer saber mais sobre a gestão de produtos digitais?

Se quer entrar na área de produto e se tornar um Product Manager preparado(a) para enfrentar o mercado, baixe a ementa do curso referência em produto no país e aprenda com 17 instrutores de empresas como OLX, Nubank, Booking.com, iFood, Creditas, Grupo ZAP, entre outras grandes Tech companies brasileiras.

Mais conteúdos para te ajudar a ser um(a) PM melhor:

Autoria de:

Você também pode gostar de ler