Carreira em Product Ops: por que escolher?
Gustavo Cossa

Gustavo Cossa

7 minutos de leitura

banner lateral lista de espera CP10

Já comentamos aqui no blog da PM3 que Product Ops está cada dia mais comum, e a área vem sendo implementada em várias empresas referência na área de produtos. 

Mas e a carreira em Product Ops? Quem são os profissionais que estão migrando para essa área, e por que estão tomando essa decisão? Aqui vou comentar alguns aspectos que me levaram a migrar de Product Management para POps. 

Um case real: o que eu levei em conta para migrar para Product Ops

Vou compartilhar um pouco do que aconteceu comigo pensando em background e estratégia de carreira.

Background

Começando um pouco com background, sabemos que, devido a juventude da área, a grande maioria dos profissionais tem um histórico profissional em outras funções. Um case bem legal é do Pedro Freire, que veio da Biologia – ele até já falou um pouco disso por aqui

Mas, voltando às experiências anteriores: no meu caso, muitos anos da minha carreira foram dedicados à análise de negócios, onde tive a oportunidade de aprender muito sobre dados, projetos e  – obviamente – negócios. 

Quando tive minha primeira experiência como Product Manager, esses conhecimentos me ajudaram muito a obter resultados com a squad. Foi quando percebi que estava surgindo no mercado uma área que unia as minhas experiências prévias a tudo que eu estava achando incrível no mundo de Produto: Product Ops!

Estratégia de carreira

Além da aptidão de skills para a área, outro ponto que vale levar em consideração é uma oportunidade estratégica que o momento atual coloca na área, um pouco com o que ocorreu com Product Management nos últimos anos. 

Com pouquíssimos profissionais com experiência na área, o timing é perfeito. Neste início, quem estiver criando a área nas empresas ou entrando no setor recém-criado, vai estar na vanguarda para avançar na carreira com mais velocidade do que em chapters com mais “história”.

Mas, claro que isso tudo parte da minha ótica. Não consigo afirmar ou ainda colocar uma grande probabilidade que aconteça, foi uma aposta que eu escolhi baseada nesse e em outros fatores. Também não sou um especialista em carreiras para colocar essas garantias nem para mim mesmo, por isso, toda escolha deve ser muito bem pensada e embasada, sempre!

Dito isso, e com o (pouco) tempo de experiência prática na área, vamos falar agora dos pontos positivos e negativos para quem vem do dia a dia de PM para uma realidade nova em Pops.

Prós e contras da carreira em Product Ops (para um ex-PM)

Acho que já ficou claro que eu migrei para Product Ops sem ter tido uma experiência prática na área (de maneira oficial, pelo menos) já que quando era PM eu até puxava algumas ações de chapter (que são atribuições de Product Ops), mas não era cobrado e nem avaliado por isso. 

Então, vou colocar aqui alguns prós e contras que encontrei na área, depois de ter feito essa transição. 

Prós

Na minha opinião, a carreira em Product Ops apresenta diversas oportunidades e benefícios, que listo a seguir:

Atuação cross 

Ao contrário do dia a dia de PM, focado em uma parte do produto (ou mais de uma, conforme a senioridade aumenta), em Product Ops a atuação é literalmente em todos os times de Produto. Ou seja, trata-se de uma visão muito mais holística.

Proximidade com outras áreas além de Produto

Aproximar as áreas de Produto com demais da empresa (como CS, CX, etc.) é uma das funções de Product Ops, principalmente através da criação e manutenção de processos entre esses diferentes setores.

Enxergo isso como algo positivo por aumentar a influência tanto pessoal quanto de produto dentro da companhia.

Atualização constante sobre Produto

Para apoiar PMs, gerir processos para melhorar o dia a dia da área de Produto e seus times, é necessário estar muito por dentro das novidades da área e marcar presença em eventos. A consequência disso é estar sempre estudando sobre essa área tão incrível. 

O que também proporciona a possibilidade de sempre estar apto para voltar para a posição de PM em caso de insatisfação com o dia a dia ou necessidade da empresa. Ou seja, as portas permancem abertas.

Contras

Como nem tudo são flores, alguns aspectos da carreira em Product Ops podem não ser tão interessantes para algumas pessoas. Vale a pena conhecer:

Distante das métricas de resultado

Como a atuação é muito mais interna e de sustentação, ao contrário de uma squad, é dificil tangibilizar o sucesso de Product Ops a partir de um KPI ou métrica de resultado do negócio, como Growth ou CSAT de cliente final. 

Isso pode trazer uma sensação de falta de impacto, e afetar principalmente quem vem do mundo de produto e faz tudo pensando no resultado que estamos criando

Influência por convencimento

Muitas vezes, as alterações que Product Ops precisa fazer para padronizar processos, operações e frameworks vão exigir que times mudem sua forma de trabalhar de alguma forma. Isso é algo que sempre pode trazer algum tipo de resistência, sempre pensar nessa questão do convencimento pode ser uma tarefa árdua. 

Uma estratégia que utilizo (e que tem muito a ver com todo o mundo de Produto) é o clássico “começar pelo porquê“. Quando as mudanças são embasadas em dados e os benefícios ficam claros, vai ser difícil alguém não aceitar bem. 

Trabalho mais individual

Enquanto PMs costumam trabalhar junto dos outros chapters de uma squad, o trabalho de Product Operations é mais individual e essa falta de contato e de pessoas no dia a dia pode ser um ponto negativo para algumas pessoas.

É claro que existem várias ações para amenizar isso, mas não estar dentro de uma equipe multidisciplinar que se apoia diariamente pode fazer falta para quem prioriza esse tipo de característica no trabalho.

A carreira em Product Ops veio para ficar!

Uma dúvida que eu tinha antes de migrar para Product Ops era se realmente é uma área “modinha” ou se realmente é um diferencial nas empresas que podem e conseguem implementar a área. E hoje, consigo ver claras vantagens e melhorias na empresa que trabalho graças a POps. 

E não é apenas na unico que isso se faz verdade. Como comentei no meu artigo anterior, OLX, VTEX, iFood, Nubank, são empresas com áreas de Produto extremamente relevantes que implementaram Product Ops. Então, se essa é uma dúvida sua também, fica aqui a minha percepção que, de fato, Product Operations já é realidade! 

Nos próximos conteúdos sobre Product Ops vamos falar sobre métricas de sucesso para área, ferramentas, montagem e estrutura dos times, diferentes escopos em diferentes empresas e muito mais! 

Domine Product Management

Quer ficar por dentro da gestão de produtos digitais e dominar as melhores práticas do mercado?

Aqui na PM3 nós temos como visão tornar o mercado brasileiro de Tecnologia a referência mundial em Product Management. E para fazer isso acontecer, nós levamos a nossa missão a sério: formar os melhores profissionais da área de Produto.

Por isso, reunimos especialistas em Produto para compartilhar cases reais do nosso mercado no conteúdo do Curso de Product Management. Dessa forma, você receberá uma formação completa e no nosso contexto, com exemplos de quem realmente faz produto no Brasil.

a foto mostra andré nery, instrutor da pm3 no curso de product management

Leia também: