25 de julho de 2022

Inteligência emocional: 5 livros para aprender sobre o assunto

Você certamente já ouviu falar em inteligência emocional, certo? 

De acordo com o Google Trends, o volume de buscas pelo termo “inteligência emocional” triplicou do início de 2022 até meados de abril. Já segundo uma pesquisa realizada pelo PageGroup, o trabalho em equipe e a inteligência emocional são alguns dos aspectos mais valorizados pelas grandes organizações ao contratar funcionários.

Dados do Google Trends para o termo "inteligência emocional".
Interesse pelo termo “inteligência emocional” segundo dados do Google Trends nos útilmos 12 meses.

Esses dados demonstram que o assunto está em alta no momento, principalmente quando consideramos outros temas importantes que também estão gerando discussão dentro das empresas, como a Síndrome do Impostor e a Síndrome de Burnout.

Pensando especificamente na área de produtos digitais, a inteligência emocional é bem importante. Os profissionais de Produto lidam com muitas pessoas e prazos, em uma rotina que envolve um mix de soft skills e hard skills. São pessoas que precisam exercer empatia em relação aos usuários e ao time, construindo uma equipe que se comunica de maneira eficaz. 

Aqui neste artigo, você vai entender melhor o conceito de inteligência emocional e quais os benefícios dessa competência para o seu dia a dia profissional. Ao final, você também encontra algumas dicas de livros sobre inteligência emocional que vão elevar a barra do seu conhecimento, para você exercitar continuamente essa competência.

Vamos lá?

O que é inteligência emocional

A inteligência emocional é a habilidade de lidar com as próprias emoções. Esse conceito, desenvolvido pela Psicologia, ficou bastante famoso principalmente nos últimos anos, aplicado sobretudo ao ambiente profissional, com as soft skills (competências comportamentais) ganhando cada vez mais importância. 

Quando colocada em prática, a inteligência emocional evita comportamentos compulsivos, equilibra as reações e diminui o nervosismo, utilizando o autoconhecimento para identificar emoções e aplicar a razão para lidar com as situações e com os sentimentos. 

A inteligência emocional parte de alguns princípios:

  • Empatia: a capacidade de se colocar no lugar de outra pessoa;
  • Habilidade social: que consiste em lidar bem com as pessoas a sua volta;
  • Autoconsciência: que consiste em conhecer seus pontos fortes e fracos, saber como você costuma reagir às situações e identificar as próprias emoções;
  • Controle emocional: a habilidade de não agir impulsivamente, mesmo diante de situações de pressão;
  • Automotivação: a capacidade de se motivar diante de diferentes cenários, tanto positivos, como negativos.

O conceito se popularizou a partir dos estudos do psicólogo formado pela Universidade de Harvard, Daniel Goleman, autor de um dos livros de referência sobre o assunto, “Inteligência emocional: a teoria revolucionária que redefine o que é ser inteligente”. Uma das teorias do cientista é a de que temos um cérebro emocional, mais impulsivo e instintivo, e um cérebro pensante, que se baseia na razão para analisar as situações. A ideia por trás da inteligência emocional é usar o segundo para controlar o primeiro.  

O poder da inteligência emocional no trabalho

Alguns dos principais desafios dos líderes envolvem a gestão de pessoas. Nesse sentido, a inteligência emocional é uma habilidade extremamente importante, porque humaniza as relações interpessoais e traz um olhar mais empático para os líderes. Entre os benefícios de desenvolver essa capacidade no trabalho, destacamos:

  • Se colocar no lugar dos seus colegas ou liderados e dos usuários, adotando o princípio da empatia; 
  • Lidar com emoções em ambientes com pressão constante, que trabalham com prazos e exigências de clientes;
  • Sensação de bem-estar no trabalho, evitando conflitos com colegas;
  • Habilidade social para trabalhar em equipe e liderar pessoas, respeitando diferentes pontos de vista;
  • Proatividade e criatividade a partir da automotivação;
  • Melhora da capacidade de gestão de conflitos, especialmente importante para líderes;
  • Adaptação a diferentes cenários e a mudanças frequentes.

Além disso, a inteligência emocional é importante na hora de oferecer e de receber feedbacks, uma prática essencial para o desenvolvimento profissional de qualquer pessoa. 

Como ter inteligência emocional em cargos de liderança

Se a inteligência emocional é importante no ambiente de trabalho, isso é especialmente verdade quando falamos em cargos de liderança na área de Produto. Além de toda a gestão de stakeholders e suas expectativas, as lideranças lidam com a pressão estratégica da área de business e com a responsabilidade de observar e desenvolver times inteiros.

Mas afinal, como desenvolver essa capacidade? Algumas dicas que podemos destacar, nesse sentido, são:

  • Exercitar constantemente a visão do outro ao analisar situações;
  • Praticar a escuta ativa no ambiente de trabalho, ouvindo as sugestões dos demais;
  • Pensar (e respirar) antes de agir de maneira impulsiva;
  • Analisar informações concretas e dados antes de tomar decisões;
  • Não se derrotar diante dos erros (seus e das outras pessoas), mas encará-los como aprendizados;
  • Desenvolver uma cultura de feedback com o time, não só passando sua opinião para a equipe, mas também recebendo o retorno das pessoas que trabalham com você;
  • Fazer uma análise a respeito dos seus pontos fracos e fortes (você pode utilizar a matriz SWOT para isso);
  • Prestar atenção aos seus sentimentos e pensamentos, observando como você age diante deles.

5 livros para aprender sobre inteligência emocional

A inteligência emocional é um dos maiores desafios que profissionais de todas as áreas estão enfrentando nos dias atuais. A boa notícia é que ela é uma habilidade que pode ser desenvolvida, ou seja, só exige esforço e comprometimento.

Pensando nisso, separamos alguns livros sobre o assunto para você melhorar essa capacidade e colher todos os benefícios que essa skill traz para o ambiente de trabalho!

1. Inteligência emocional, de Daniel Goleman

Neste livro referência sobre o assunto, você vai conhecer o modelo de inteligência emocional proposto por Goleman, que explora os conceitos do cérebro racional e o emocional, como comentamos no início do post. O autor também fala sobre as principais habilidades para desenvolver a inteligência emocional e como elas impactam nosso dia a dia, nossas relações e nosso trabalho. 

2. Liderança, de Daniel Goleman

Outro livro importante de Daniel Goleman é “Liderança: a inteligência emocional na formação do líder de sucesso“. O livro reúne alguns textos do autor que foram publicados na Harvard Business Review e em outras publicações de referência. O conteúdo explora a inteligência emocional aplicada ao ambiente corporativo, mostrando os impactos positivos dessa habilidade para a liderança nos negócios, com base em descobertas da neurociência.

3. Mindset, de Carol Dweck 

O livro Mindset ficou muito conhecido no ambiente corporativo como uma referência em inteligência emocional. Na obra, a autora e professora de psicologia na Universidade Standford, Carol Dweck, explora 2 tipos de mentalidade: a fixa e a de crescimento. Ao longo do livro, ela explica melhor como cada uma delas impacta nas decisões que tomamos e no progresso que atingimos ao longo da vida e no trabalho. 

4. Agilidade Emocional, de Susan David

Neste livro, Susan David mostra que a forma como lidamos com as emoções e com as situações impactam na nossa felicidade e no nosso sucesso. A autora apresenta o conceito de agilidade emocional, que tem a ver com uma mentalidade mais flexível, e traz algumas estratégias que podem ser aplicadas em contextos adversos para resolver problemas difíceis.

5. Gestão das emoções no ambiente corporativo, de Silvia Queiroz

Em “Gestão das emoções no ambiente corporativo“, a psicóloga e coach Silvia Queiroz explora o tema, reunindo análises de diversos profissionais sobre a aplicação da inteligência emocional no trabalho. O livro é muito indicado para quem tem um cargo de liderança e quer adotar um olhar mais empático na gestão de pessoas

Acompanhe seu desenvolvimento profissional

Como vimos, desenvolver a inteligência emocional é essencial, especialmente para quem atua em um mercado tão dinâmico como o de produtos digitais.

Nesse sentido, estabelecer metas pessoais e criar um plano de ação para cumpri-las faz parte do processo de desenvolvimento. Para ajudar nisso, sugerimos o Framework de Check-in de Carreira, um método que facilita esse acompanhamento para líderes e liderados. Acesse gratuitamente e aproveite o material!

Autoria de:

Você também pode gostar de ler