1 de abril de 2022

Mapa de stakeholders: como e quando fazer

Você já ouviu falar em mapa de stakeholders? A gestão das partes interessadas faz parte da rotina de Product Managers e, de acordo com o  Panorama do Mercado de Product Management, esse é o principal desafio desses profissionais nos últimos 2 anos. De acordo com o relatório, essa é uma realidade para 41,3% das pessoas entrevistadas.

Nesse contexto, o mapa de stakeholders é uma ferramenta que pode ajudar a superar essa dificuldade. 

Além disso, a gestão de stakeholders também é essencial para Product Marketing Managers, pessoas encarregadas de toda a comunicação em torno do produto.

Neste artigo, vamos mostrar como esse desafio pode ser encarado pelos Product Managers para um trabalho mais fluido e que permita gerenciar diferentes interesses, sem perder as prioridades de vista

Para isso, vamos explicar o que é o mapa de stakeholders, quais os benefícios dessa ferramenta, qual o momento de criá-la e como fazer isso. Acompanhe!

O que é o mapa de stakeholders

O mapa de stakeholders é um framework que organiza os pontos de contato entre a equipe de Produto e as partes interessadas (os stakeholters), com o objetivo de manter o alinhamento entre todas as pessoas importantes para o sucesso do produto.

Esse mapeamento é particularmente importante para Product Managers. Afinal, esses profissionais ficam responsáveis não apenas por gerenciar o desenvolvimento de um produto, mas também por comunicar as prioridades desse projeto para todas as partes interessadas (especialmente quando não há alguém responsável por Product Marketing) – o que inclui stakeholders internos e externos à empresa. 

O framework ajuda PMs a se organizarem melhor, entendendo os pontos de contato com outras áreas da empresa e as expectativas que outras pessoas têm sobre o seu trabalho. 

Benefícios do mapa de stakeholders

Uma gestão de stakeholders bem feita melhora o relacionamento entre PMs ou PMMs e as demais áreas da empresa. Além disso, essa ferramenta é muito útil para ter clareza sobre todas as pessoas envolvidas em um projeto e identificar o grau de influência de cada uma delas.

Com isso, você consegue ter mais informações para defender seus pontos e conquistar o buy-in para as suas ideias.

Não só o trabalho dos PMs e PMMs é impactado positivamente pela utilização desse framework, mas também a organização como um todo é beneficiada. Afinal, o mapeamento de stakeholders

  • Permite conhecer melhor a empresa e, assim, saber a quem pedir ajuda e quando fazer isso;
  • Alinha a comunicação, já que é possível organizar a frequência de updates para cada stakeholder de acordo com sua influência estratégica;
  • Facilita o planejamento, uma vez que PMs e PMMs ficam mais seguros sobre qual informação deve ser passada para quem. E isso permite um planejamento melhor, que envolva os stakeholders nas iniciativas necessárias.

Mas como saber qual o melhor momento de criar um mapa de stakeholders? É o que vamos ver a seguir!

Quando fazer um mapa de stakeholders? 

O mapa de stakeholders pode ser criado em momentos estratégicos, principalmente para PMs e PMMs. Separamos alguns deles a seguir.

Ingressando em uma nova empresa

Quando você entra em uma nova empresa, é importante conhecer as pessoas e, principalmente, aquelas com as quais você terá mais contato – não apenas da sua área, mas também de outros setores. 

Além disso, você deve saber qual o papel de cada uma delas e como elas podem contribuir para o seu projeto – ou quais interesses elas têm em relação a ele.

Trabalhando em um novo produto ou funcionalidade

Ninguém trabalha em um novo produto ou funcionalidade sozinho. Ou seja, você vai ter que lidar com outras pessoas nesse processo.

Para que você tenha uma gestão eficiente do produto, é preciso conhecer os stakeholders. O mapa é muito útil para entender esse ponto e organizar de forma visual quem é responsável pelo quê.

Entrando em um novo mercado

Ao entrar em um novo mercado, você pode criar um mapa de stakeholders para montar sua estratégia e entender o cenário

Nessa situação, você terá que tomar decisões importantes e que vão precisar do apoio de outras pessoas, já que se trata de um processo inicial, que pode contar com algumas indefinições. Por isso, é fundamental saber com quem você pode contar e quem são as pessoas que terão um impacto direto no seu projeto

Como fazer um mapa de stakeholders

Algumas perguntas ajudam você a obter as informações que não podem faltar no seu mapa de stakeholders:  

  • Quem são os stakeholders?
  • Que tipo de ganhos você pode gerar para eles? Quais são?
  • Quais são os níveis de poder?
  • Quais são seus interesses?
  • O que você pode aprender com eles?

Com esses dados, você tem um bom material para começar a criar o documento visual, que vai facilitar o seu dia a dia na gestão do produto. A seguir, trazemos um passo a passo para te ajudar:

1. Faça uma análise de stakeholders

Para fazer uma análise de stakeholders, identifique e liste todas as partes envolvidas. Depois, uma dica é entrevistá-los para descobrir as suas maiores dores, as suas expectativas e os seus principais problemas ou desafios. 

Se você quer fazer uma análise incrível das partes interessadas, acesse o template do Bruno Coutinho, Co-founder e CMO da PM3. Você pode se basear nesse documento e personalizá-lo de acordo com as suas descobertas.

3. Organize sua matriz de stakeholders 

A matriz de stakeholders é um documento visual que ajuda você a organizar as partes interessadas por poder e influência/interesse. O objetivo dos PMs é manter engajados os stakeholders com mais poder, enquanto aprendem com aqueles que não têm pode – mas têm interesse. 

A matriz é dividida em 4 quadrantes. O eixo horizontal corresponde ao nível de interesse. Já o eixo vertical corresponde à influência e ao poder. Vamos ver a seguir no que consiste cada quadrante.

matriz de stakeholder para mapa de stakeholder.png
Exemplo de matriz de stakeholders compartilhado por Alex Corcioli em sua aula para o Curso de Product Discovery da PM3.

Q1: Muita influência e poder, pouco interesse 

O primeiro quadrante (canto superior esquerdo) abriga os stakeholders com muita influência e poder e pouco interesse, como os líderes de Vendas ou de Operação.

Nesse caso, é recomendável entender as necessidades desses stakeholders e atendê-las, com o objetivo de tentar aumentar o nível de interesse dessas pessoas para incluí-las em Q2.

Q2: Muita influência e poder, muito interesse

O segundo quadrante (canto superior esquerdo) abriga os stakeholders com muita influência e poder e muito interesse. Nesse caso, eles são pessoas-chave, como CEOs, CMOs, e CS Managers.

Você deve concentrar os esforços nesse grupo, envolvê-lo nas tomadas de decisão, engajá-lo e consultá-lo regularmente.

Q3: Pouca influência e poder, pouco interesse 

O terceiro quadrante (canto inferior esquerdo) é composto por pessoas com pouca influência e poder e pouco interesse, por exemplo, os representantes de Vendas.

O recomendado é que você mantenha esses stakeholders informados por meio de comunicações gerais, boletins informativos, e-mail e etc. Além disso, mobilize esforços para levar essas pessoas ao Q4.

Q4: Pouca influência e poder, muito interesse 

O quarto quadrante (canto inferior direito) abrange stakeholders com pouca influência e poder e muito interesse, como os analistas de Suporte.

Nesse momento, você deve mostrar consideração, manter essas pessoas informadas e consultar as áreas de interesses. 

Dica final 

Vimos como o mapa de stakeholders é um framework essencial para PMs e PMMs. Mas, além de conhecer e organizar as partes interessadas, é importante buscar manter um bom relacionamento com essas pessoas, tendo empatia, se expressando com clareza e sabendo se expressar e argumentar.  

Além do mapa de stakeholders, quer conhecer outros frameworks úteis para os desafios enfrentados no dia a dia de PMs? Então, não deixe de conferir o nosso guia completo de frameworks para Product Managers! Acesse o material gratuito no banner a seguir:

Autoria de:

Você também pode gostar de ler