1 de fevereiro de 2022

Como elaborar um currículo efetivo para vagas em Produto

Este guia é um compilado de boas práticas do mercado para comunicar melhor as suas experiências em produtos digitais por meio do seu currículo. Lembre-se que não há modelo de CV perfeito, porém existem convenções e estratégias para reduzir a carga cognitiva de quem vai avaliar o documento, destacando os seus principais pontos. 

O texto está dividido por seções para facilitar a leitura e, ao final do artigo, você encontra um link com um modelo editável e pré-preenchido, para que você comece a aplicar as dicas desde já. Vamos conferir como elaborar um currículo efetivo?

Experiência

Para a seção de experiência de trabalho, aqui estão alguns itens obrigatórios:

  • Nome da empresa – O nome pelo qual é mais conhecido, não o nome legal.
  • Título – Cargo oficial.
  • Datas – O período de tempo durante o qual você trabalhou em uma função específica (mês, ano – mês, ano).
  • Localização – Cidade, Estado. Se você trabalhou remotamente, escreva a cidade em que estava trabalhando ou simplesmente “remoto”.
  • Breve descrição da empresa – Descreva a empresa em até 2 linhas, para dar contexto ao recrutador sobre o tipo de serviço que você executava. 

O que colocar nas experiências?

  • Não descreva as suas tarefas, mas comunique o seu impacto/resultado obtido na função. Exemplo: Se você já for um Product Manager, não vale gastar 1 linha do currículo dizendo que você escreveu histórias de usuário, uma vez que isso é uma tarefa e não um resultado, que pode já estar na descrição da vaga. Ao invés disso, coloque um resultado como “aumentou base de usuários em XX% em Q1, com lançamento de Y funcionalidades.” Uma dica é usar a fórmula XZY: “Realizou [X] mensurado por [Y], fazendo [Z]”.
  • Quantifique suas experiências sempre que possível. Veja a diferença entre “aumentou a base de usuários” versus “aumentou a base de usuários em 15%”. Se você não tiver clareza dos resultados, pense também em outros elementos que talvez possam ser quantificáveis. Ex: “Reduziu X horas em processos manuais”; “aumentou produtividade em X% mensurado por Y”. 
  • Evite usar buzzwords ao máximo! Use jargões técnicos do cargo (quando aplicável) para comunicar autoridade e conhecimento ao invés das expressões genéricas (profissional data driven, motivated, etc.). Por exemplo, veja as duas frases: 
  1. Reduziu CAC em XX% mensurado por Y com lançamento de Z 
  2. Profissional orientado a dados

Observe: A palavra CAC já demonstra um conhecimento de métricas e uma possível orientação baseada em dados. Ela funciona muito melhor do que a frase “orientado a dados”, por meio da qual o recrutador não consegue verificar a veracidade da informação.

  • Sempre coloque o bullet point mais impactante no início. Não assuma que o recrutador vai ler todos. Então seja enxuto e comunique somente os resultados mais importantes de cada experiência.
  • Tente comunicar o tamanho dos projetos nos quais você trabalhou. Isso se dá por volume de transação, números de mercados em que o seu produto está vigente, número de usuários, etc. Isso comunica ao recrutador a complexidade do projeto/produto com o qual você trabalha.
  • Use verbos de ação sempre que possível. Exemplo: “Liderou lançamento X”, realizou, adaptou, conduziu, analisou, etc.
  • Sempre personalize o currículo para a posição pretendida. É fácil identificar quando o currículo é um artefato genérico que está sendo utilizado para diversas funções. Se você está aplicando para Product Manager e UX Researcher, certifique-se de ter um currículo para cada cargo. Isso porque, uma vez que o foco é diferente, as atribuições/expectativas também são. Logo, as soft skills e hard skills desejadas para a vaga serão diferentes e únicas também. 
  • Suas principais experiências são como APM? Destaque projetos paralelos ou aqueles nos quais você conseguiu ter um papel ativo em uma das etapas do desenvolvimento de um produto (priorização de backlog, discovery, busca de uma solução, mapeamento de risco, levantamento de requisitos, testes de qualidade/usabilidade, monitoramento, etc.).

Formatação

  • Tamanho – Seu currículo deve ser um documento de 1 página (tamanho carta – 8,5 x 11 polegadas).
  • Tipo de fonte – Geralmente Arial, Times New Roman or Helvectica (eu prefiro Arial, pois torna a leitura menos cansativa).
  • Estilo da fonte – Negrito, itálico, sublinhado.
  • Tamanho da fonte – Deve ser consistente em todos os casos (títulos, sub-títulos, corpo, etc..). Geralmente tamanho 11 é um tamanho ideal que não causa esforço para leitura.
  • Espaçamento – 1.15, para não ficar muito colado e não muito distante, para que você não perca espaço da página.
  • Espaço branco – Não tenha medo de usufruir de espaços em branco. Isso pode até te ajudar a dar ênfase em algum elemento. 
  • Capitalização – Você pode capitalizar as principais seções do currículo para comunicar a entrada de um novo conteúdo. 
  • Pontuação – Mantenha a consistência. Atente-se se você colocou pontuação final no final das bullet points ou não (não necessariamente você precisa de pontuação ao final dos bullet points, mas padronize). Peça para outras pessoas lerem seu CV para identificar erros de pontuação e use e abuse do corretor automático do Word/Google Docs. Se você for escrever um currículo em inglês, mude a linguagem do Word/Google Docs para inglês, a fim de corrigir possíveis erros. 
  • Datas (mês, ano) – Seja consistente ao escrever o nome completo do mês ou a abreviação (por exemplo, dezembro versus dez).
  • Experiência de trabalho – Mantenha sempre um padrão ao descrever sua experiência de trabalho. Se você começar listando a empresa primeiro, certifique-se de continuar fazendo isso durante o resto de suas experiências. Ter uma arquitetura de informação bem definida ajuda o recrutador a encontrar melhor as informações.
  • Cabeçalhos – Devem sempre iniciar e delinear uma nova seção do seu currículo. Sinta-se à vontade para reorganizar as diferentes seções de acordo com sua posição e necessidades exclusivas. Aqui estão três situações de carreira diferentes nas quais você pode considerar alterar a ordem das seções:
  1. Estudante procurando um estágio: liste sua seção de educação no topo (antes da experiência), pois a maioria dos programas de estágio exige que você continue sua educação. Isso permitirá que o recrutador valide sua elegibilidade de maneira rápida e fácil ao digitalizar seu currículo. 
  1. Recém-formado: pode escolher se deseja listar sua educação ou seção de experiência primeiro. Isso pode depender de quanta experiência relevante você tem para a função para a qual está se candidatando.
  1. Profissional procurando uma posição de tempo integral / meio-período: é mais relevante listar sua experiência primeiro para comunicar ao recrutador que você atende aos requisitos para o trabalho.

Dica: Se sua situação única não se enquadra em uma dessas três situações, uma ótima regra a seguir é listar a seção em que você tem mais experiência ou acredita que seria mais relevante para a oportunidade à qual está se candidatando.

  • Fotos Isso não é esperado, nem comum em currículos de empregos. Lembre-se que você deve escrever as coisas mais relevantes em 1 página, não há espaço para tal. Por último, recrutadores estão sendo treinados para remover vieses inconscientes, então realmente não há necessidade para uma foto.
  • Modelos Afaste-se de modelos de currículos cheios de cores, sofisticados e que dificultam a leitura. Embora tenham um design bonito, esses modelos podem não ser compatíveis com ATS (Applicant Tracking Systemsoftware de triagem de currículos), o que significa que o sistema automático não analisará adequadamente seu currículo no sistema. Do ponto de vista de um recrutador, um currículo ideal seria aquele que requer muito pouco esforço para decifrar e entender. Portanto, facilite ao máximo que o recrutador desça a lista de requisitos do trabalho e marque todas essas caixas enquanto lê seu currículo. Não existe um modelo de currículo perfeito! Por último, quanto mais consistente com o que o recrutador já está acostumado, menos esforço cognitivo ele passa procurando por informação e mais tempo passa analisando o que você escreveu! 

Dica: O seu currículo é um meio de comunicação para assegurar uma conversa inicial, você sempre poderá elaborar suas experiências em uma entrevista por telefone ou vídeo chamada. Não tenha medo de remover coisas do currículo que não são 100% relevantes para a vaga! 

Cabeçalho

Seu cabeçalho deve incluir:

  • Nome legal – Deve estar em negrito e em uma fonte maior para se destacar e definir claramente a quem esse currículo pertence. 
  • E-mail – Em formato de hyperlink, para facilitar um possível e-mail do recrutador. 
  • Número de telefone – Com DDD e código do país, se for o caso.
  • URL do LinkedIn e links de portfólio (GitHub, site) – Liste esses itens apenas em seu currículo se eles estiverem atualizados. São oportunidades para você expandir sua história além do currículo de uma página! Certifique-se também de que esses links sejam clicáveis!
  • Localização – Cidade e Estado, abreviados. Se estiver aplicando para uma vaga remota, isso é importante para comunicar o fuso horário no qual você se encontra. 

Educação

  • Educação superior – Não há necessidade de listar as universidades das quais você não concluiu um curso ou foi transferido. Para instituições nas quais você se formou, você deve incluir os seguintes itens:
  • Nome da universidade;
  • Diploma ou programa de graduação;
  • Curso de formação;
  • Local (Cidade, Estado);
  • Data da conclusão do curso.
  • Certificações – Liste o nome completo da certificação somente se você o tiver concluído. Não existe uma certificação “em andamento”, ou você a tem ou não. Não inclua certificações expiradas.

Habilidades

Embora a maioria dos currículos tenha uma seção de habilidades separada, formatada em uma lista ou tabela, cada uma de suas habilidades deve ser destacada e apresentada em detalhes ao longo de sua experiência de trabalho, ao invés de simplesmente listada de maneira isolada.

Afinal, se você não as usou em experiências de trabalho ou projetos pessoais, as habilidades podem ficar sem credibilidade. Esteja sempre preparado para argumentar e explicar como você utilizou suas habilidades.

Para habilidades adicionais que não estão incluídas em suas experiências (como no caso do domínio de outros idiomas), sinta-se à vontade para incluir uma seção curta, de uma a duas linhas, na parte inferior do seu currículo.

Template gratuito

Agora que você já sabe como elaborar um currículo efetivo, que tal colocar a mão na massa e organizar o seu? Para te ajudar, deixei um template pronto para você começar a aplicar as dicas, você encontra o aquivo aqui. Basta fazer uma cópia e começar a editar!

Leia também:

Autoria de:

Você também pode gostar de ler