19 de julho de 2022

Diagrama de Ishikawa: como usar para descobrir a causa de problemas

O Diagrama de Ishikawa é um framework utilizado para resolver problemas. Bem simples de montar e de usar, mas muito eficiente para o dia a dia das equipes de Produto, que precisam lidar com muitos desafios e ter total clareza sobre as causas dos problemas.

Aqui você vai entender:

  • O que é o Diagrama de Ishikawa;
  • Como esse método surgiu;
  • Benefícios de implementá-lo;
  • Aplicações que o modelo tem para as equipes de Produto; 
  • Como você pode criar a sua própria análise na gestão de produto.

Faz sentido para você? Então boa leitura!

O que é o Diagrama de Ishikawa 

O Diagrama de Ishikawa (Diagrama de Causa e Efeito, Diagrama Espinha de Peixe ou Diagrama 6M) é um framework estratégico utilizado para resolver problemas definitivamente, a partir da identificação da causa raiz desses problemas. 

De acordo com o Diagrama de Ishikawa, os problemas podem ter 6 causas principais (que começam com a letra “M”, e, por isso, a ferramenta também é conhecida como Diagrama 6M):

  • Método: a metodologia para a realização do trabalho pode ser inadequada; 
  • Material: os materiais utilizados para o trabalho podem ser inadequados; 
  • Mão-de-obra: as pessoas podem enfrentar baixa produtividade, não ter a capacitação necessária para a realização do trabalho ou estar desestimuladas;  
  • Máquinas: as máquinas e as tecnologias utilizadas podem estar obsoletas ou apresentar problemas de funcionamento;
  • Medidas: as métricas utilizadas para mensurar os resultados podem não ser as mais apropriadas para os objetivos dos projetos ou o controle desses resultados não está sendo feito corretamente;
  • Meio ambiente: o meio ambiente diz respeito ao contexto de trabalho (como localização, atmosfera organizacional e condições de realização dos projetos).

Assim, ao considerar esses elementos, essa ferramenta visual foca na consequência negativa que o time deve evitar.

Como surgiu o método de Ishikawa

O método de Ishikawa leva o nome de seu criador, o engenheiro de gestão de qualidade Kaoru Ishikawa, nascido em Tóquio, no Japão, em 1915. 

O diagrama foi criado na década de 1940 com o objetivo de fazer o controle de qualidade nas empresas a partir de um método acessível para todos utilizarem na organização, sem a necessidade de um especialista para montar o esquema gráfico.

Ishikawa foi tão inovador em suas contribuições para a indústria, que a American Society for Quality desenvolveu uma medalha de qualidade em homenagem ao engenheiro em 1993. 

Inicialmente, portanto, o método surgiu focado na gestão de qualidade das indústrias, mas, com o tempo, foi incorporado a empresas de todos os setores e, hoje, é utilizado inclusive em negócios de produtos digitais.

Benefícios do modelo Ishikawa

O modelo Ishikawa pode trazer uma série de benefícios para as empresas que adotam o diagrama, como:

  • Aumento da produtividade;
  • Otimização de processos; 
  • Visão ampla a respeito dos problemas enfrentados pela empresa;
  • Simplicidade de execução (o diagrama é bem fácil de desenhar e preencher);
  • Resolução rápida de problemas, porque a equipe consegue descobrir a raiz da questão e pode agir sobre ela com rapidez;
  • Detalhamento dos problemas e de suas possíveis causas;
  • Priorização de problemas;
  • Colaboração entre os membros do time;
  • Aumento do nível de consciência da equipe sobre o problema enfrentado.

Além desses benefícios, a ferramenta de qualidade tem aplicações específicas para equipes de Produto, que lidam todos os dias com uma grande variedade de problemas. A seguir, vamos mostrar algumas delas.

11 aplicações do Diagrama de Ishikawa em Produto

Como o objetivo do Diagrama de Ishikawa é apoiar as equipes na resolução de problemas, é assim que essa ferramenta deve ser utilizada pelos times de Produto. 

Assim, as equipes podem usá-la para encontrar as causas (primárias e secundárias) de problemas complexos e lidar com desafios ou situações inesperadas do dia a dia para que elas não voltem a acontecer. 

Além disso, o método Ishikawa é uma ferramenta eficiente para a etapa de Discovery, em que a equipe deve levantar hipóteses para resolver determinada questão. Nesse sentido, a ferramenta é utilizada para centralizar as hipóteses referentes a cada um dos elementos que compõem o diagrama. Com isso, os times têm mais clareza sobre o que deve ser priorizado e quais são as causas que precisam ser resolvidas primeiro. 

O framework também pode ser usado para encontrar a raiz de problemas enfrentados pelos times de Produto, como: 

  • Aumento de churn;
  • Diminuição do faturamento;
  • Queda do engajamento;
  • Resultados ruins de um lançamento de produto;
  • Aumento de chamados;
  • Redução do NPS;
  • Queda nas vendas;
  • Diminuição de downloads do app na loja de aplicativos;
  • Mais custos com Product Marketing (com anúncios e estratégias de posicionamento ou lançamento, por exemplo);
  • Identificação de gargalos e pontos de melhoria nos processos da empresa, de forma geral;
  • Avaliação da segurança da informação da empresa (para entender se a organização preenche os requisitos de conformidade estabelecidos pela lei).

Mas como a equipe pode descobrir as causas para todos esses problemas e aplicar essa metodologia à gestão de produto? É o que vamos ver a seguir, ao apresentar um passo a passo simples sobre como fazer o Diagrama de Ishikawa. 

Como fazer um Diagrama de Ishikawa

Criar o seu Diagrama de Ishikawa é bastante simples. Aqui, mostramos um passo a passo para você implementar na empresa:

  • Utilize um quadro e canetas para criar o seu diagrama (você também pode adotar ferramentas online para isso, como o Google Docs, o Power Point e até apps como o Miro e o Canva);
  • Trace uma reta horizontal e inclua o problema a ser resolvido (também chamado de “efeito”) à direita, num retângulo;
  • Trace 6 linhas (uma para cada M) inclinadas e insira retângulos nas extremidades de cada uma;
Diagrama de Ishikawa: como usar para descobrir a causa de problemas
Representação gráfica do Diagrama de Ishikawa.
  • Se quiser, complemente o esquema com mais linhas inclinadas, para incluir detalhes de cada elemento  e outras informações que esclareçam cada ponto (quanto mais linhas novas você incluir, mais profundamente pode entender o problema).

Uma dica para preencher o esquema com o máximo de detalhes possível é estimular o time a pensar junto a respeito dos problemas, engajando as pessoas na solução e deixando todos alinhados na mesma página em relação ao progresso da solução. Sessões de brainstorming podem ser muito eficientes para esse objetivo. 

Nesse caso, a pessoa responsável por coordenar a reunião (normalmente, a pessoa Product Manager) apresenta o problema a ser resolvido e apresenta o esqueleto do diagrama. A partir disso, as pessoas do time podem propor o que deve aparecer em cada categoria do esquema. Depois, a equipe avalia o que faz mais sentido para o problema considerado.

Além disso, não há um limite de linhas para incluir no diagrama. Para cada categoria, você pode continuar perguntando o porquê de os problemas estarem acontecendo. Também é importante dizer que você não precisa preencher todos os campos para todos os problemas a serem solucionados.  

A partir da criação do diagrama, a equipe consegue criar planos de ação para resolver o problema, atuando sobre as causas encontradas. Afinal, a ideia é que, com esse método, o time descubra a causa raiz e, com esse conhecimento, desenvolva uma estratégia para resolvê-la. 

Descubra outros frameworks úteis

Gostou de saber mais sobre o Diagrama de Ishikawa? Além dele, existem outros frameworks que você pode adaptar para simplificar e agilizar a sua rotina em Produto. Compilamos os principais deles no nosso Guia de Frameworks para Product Managers, que você pode acessar gratuitamente. Aproveite o material!

Diagrama de Ishikawa: como usar para descobrir a causa de problemas

Leia também:

Autoria de:

Você também pode gostar de ler