18 de julho de 2022

Estilos de liderança: quais são e como deve ser a liderança de Produto?

Você conhece os estilos de liderança que existem? Há diferentes formas de conduzir uma equipe, desde modelos mais autoritários até aqueles que oferecem um alto grau de autonomia para os times. Consequentemente, cada um deles traz impactos diferentes para as empresas, de acordo com o estilo da liderança adotado.  

Aqui vamos apresentar os principais tipos de liderança e explicar como cada um deles afeta a dinâmica organizacional. Também vamos falar especificamente sobre a liderança em Produto, quais as principais funções e responsabilidades e como você pode desenvolver essa habilidade para liderar times de sucesso.

Acompanhe!

Quais são os tipos de liderança

Separamos alguns estilos de liderança mais observados nas empresas, para você conhecer um pouco mais sobre cada um deles e identificar qual é o seu estilo:

Autocrática 

A liderança autocrática é um modelo centrado na figura do líder, seu poder é centralizado, assim como as decisões que dizem respeito ao time que coordena. Assim, os profissionais da equipe acabam tendo pouca autonomia e os processos da área podem ser mais burocráticos, porque dependem da aprovação do líder. 

O modelo também pode criar um ambiente pouco acolhedor às ideias dos funcionários e fazer com que essas pessoas se sintam constantemente pressionadas pela figura do líder. 

Muito se fala da diferença entre líderes e chefes, de modo que o primeiro é considerado uma figura inspiradora, que é respeitado e é capaz de engajar o time na conquista dos objetivos e no propósito da organização, ao passo que o segundo é considerado uma figura autoritária, que enxerga as pessoas como números ou como subordinados e não tem escuta ativa para as necessidades dos funcionários, sendo alguém que cumpre a burocracia de uma função. A figura do líder autoritário se aproxima, portanto, do que se entende por “chefe”. 

Liberal 

O modelo de liderança liberal é praticamente o oposto do anterior, uma vez que oferece grande autonomia aos membros do time, descentralizando o poder das mãos do líder.

Nesse sentido, são os profissionais da equipe que tomam as decisões, sem precisarem necessariamente da aprovação do gestor. Nesse modelo, as pessoas podem criar um ambiente de aprendizado constante e se capacitarem cada vez mais em suas funções. Vale dizer que o autogerenciamento e a autodisciplina são habilidades importantes para os times que operam com esse modelo de liderança. 

E é claro que a figura do líder é fundamental nesse sentido, que deve estimular as pessoas a seguirem o próprio caminho e terem mais confiança no trabalho realizado. Assim, é papel da liderança ajudar as pessoas a encontrarem seus talentos para que elas se desenvolvam e se capacitem. 

Democrática 

A liderança democrática mistura um pouco de cada modelo anterior, mantendo o poder nas mãos do líder, mas também oferecendo autonomia para a equipe.  Assim, os profissionais participam das tomadas de decisão e podem propor caminhos para solucionar determinados problemas. 

A partir disso, o líder pode decidir sobre como agir. Nesse sentido, o gestor deve praticar a escuta ativa para ouvir as propostas das outras pessoas e estimular a participação dos colaboradores, além de ter pensamento estratégico e segurança para tomar decisões. 

Com esse modelo de liderança, a empresa consegue criar um ambiente de feedback e comunicação eficiente, em que tanto o líder traz esse retorno a respeito do trabalho do time, como as pessoas da equipe também contam com um canal aberto para darem feedback ao gestor. 

Coaching 

A liderança coaching é um modelo em que o líder desempenha o papel de coach da equipe, focando na performance do time. Nesse caso, os gestores entendem a importância de investir nas pessoas e observar os resultados dos profissionais, tanto considerados individualmente, como em relação à equipe. 

Esse líder precisa ter a habilidade de descobrir os potenciais dos colaboradores com os objetivos de oferecer ferramentas para estimular os pontos fortes das pessoas e ajudá-las em seus pontos fracos. Por isso, é importante que a liderança ouça os colaboradores, observe suas maneiras de trabalhar e abra espaço para que eles apresentem resultados. 

Além disso, a pessoa com a função de líder deve trazer conteúdos para o time que agreguem ao trabalho realizado, estimulando a absorção de conhecimento e também a mão na massa, para que a equipe aplique o que foi aprendido. 

Nesse modelo, as pessoas acabam se sentindo mais estimuladas e engajadas, porque tem um propósito no trabalho e são movidas a resultados constantemente, explorando seu potencial e sendo valorizadas por isso.

Situacional 

A liderança situacional é um modelo que foca na maturidade do time e também no contexto da empresa em um determinado momento. Uma das principais características desse modelo é a flexibilidade, já que os líderes precisam se adaptar com frequência às novas situações que se apresentarem. 

Ela é exercida de acordo com o nível de maturidade dos profissionais da empresa e também com base nas situações apresentadas na organização. Nesse modelo, os líderes precisam tomar decisões rapidamente e, para isso, devem desenvolver seu pensamento estratégico e estar acostumados a decidirem sem ter todas as informações com antecedência. 

Da mesma forma, a liderança nesse caso precisa orientar os colaboradores e prepará-los para as mudanças de acordo com o nível de maturidade profissional de cada um, criando um ambiente flexível e de aprendizado rápido.

Motivadora

Como o nome já diz, esse estilo de liderança está baseado na motivação do time pelo líder. Nesse sentido, a pessoa que assume essa função deve buscar maneiras para engajar a equipe, como atribuir recompensas por performance e adotar estratégias de gamificação.

Além disso, a liderança motivadora deve inspirar as pessoas, dando o exemplo de como agir e de como tomar decisões, estimulando os funcionários a desenvolverem habilidades como escuta ativa e inteligência emocional

Técnica

A liderança técnica tem um grande conhecimento sobre o negócio e sobre a sua área de atuação e deve compartilhar esses aprendizados para desenvolver os membros do time (que costuma contar com um grande número de pessoas).

Esse modelo é bem mão na massa e estimula a equipe a sempre colocar em prática os conhecimentos adquiridos. Por isso, é importante que os líderes mais técnicos estejam em constante desenvolvimento e busquem se atualizar sobre as novidades do mercado e do seu respectivo segmento. Assim, é possível sempre ter o que compartilhar com o time e melhorar a performance das pessoas

Estratégica

Um dos estilos de liderança mais buscados em empresas de produtos digitais é o modelo estratégico. Nesse caso, a figura do líder tem uma excelente visão de negócio e estimula o pensamento estratégico dos membros do time. Além disso, esse tipo de liderança tem o objetivo de conhecer bem a personalidade de cada pessoa da equipe para entender como cada uma pode se encaixar na estratégia. 

Os líderes estratégicos também tendem a pensar tanto a partir de uma visão interna da empresa, como considerando todo o contexto de mercado, buscando oportunidades e soluções inovadoras que agreguem valor aos clientes. 

Burocrática

Esse tipo se encaixa em estilos de liderança um pouco ultrapassados, já que os gestores nesse caso ficam muito presos apenas à teoria e são pouco abertos à opinião dos outros membros do time e a novidades nos processos. É mais comum encontrar esse tipo de liderança em empresas muito tradicionais e em grandes corporações nas quais a burocracia faz parte da rotina dos funcionários. 

Agora que já vimos alguns dos principais estilos de liderança, talvez você esteja se perguntando qual o tipo de liderança ideal ou qual o melhor estilo de liderança. É o que vamos mostrar no próximo tópico, trazendo alguns exemplos de tipos de liderança.

Como os estilos de liderança interferem nos resultados

Não existe um tipo de liderança ideal, o modelo certo para cada área vai depender da personalidade do líder, dos objetivos da empresa e também do estilo da equipe. Ou seja, muito fatores interferem para que a liderança tenha bons resultados.  

Mas, no geral, um líder autoritário e autocentrado pode não manter um time engajado por muito tempo ou ter resultados consistentes no longo prazo, mesmo que a curto prazo alcance alguns objetivos, por meio da pressão constante em cima da equipe e pelo clima autoritário que se instaura. 

Da mesma forma, um líder que não se impõe na medida certa e que não é respeitado pelos outros profissionais pode não se sustentar no curto prazo, já que as pessoas não o levam a sério e nem se sentem dispostas a realizar o trabalho. 

Já um líder que deixa os funcionários mais livres, mas não motiva e não engaja a equipe pode sofrer com turnover constante e insatisfação dos funcionários, o que impacta negativamente na produtividade das pessoas e, consequentemente, nos resultados do negócio.

Também há contextos em que o estilo do time e do líder são muito diferentes, o que pode ser um problema na conquista dos objetivos. Por exemplo, quando a equipe prefere trabalhar com autonomia e tem bons resultados dentro desse modelo, mas o líder prefere ter mais controle sobre a situação.  Ou, quando o time ainda precisa ser capacitado e está mais cru e o líder assume uma postura mais distante e não oferece o apoio que os profissionais precisam naquele momento. 

O ideal é buscar a harmonia entre o estilo do time e o estilo do líder. O objetivo é construir projetos juntos, obter bons resultados a curto e longo prazo e manter o respeito entre todos da equipe. Para isso, é muito importante que os valores de todos os envolvidos estejam muito bem alinhados.

Além disso, você deve encontrar o seu estilo de liderança, o melhor tipo para você é aquele que está alinhado à sua personalidade, aos objetivos da empresa e à personalidade das pessoas que compõem o time. 

Agora, vamos nos aprofundar nos estilos de liderança na área de Produto e trazer algumas dicas para você desenvolver essa habilidade!

Como deve ser a liderança de Produto

Antes de falarmos mais especificamente sobre as responsabilidades que os líderes devem assumir, é importante dizer que os cargos de liderança em Produto são, primordialmente: Head de Produto, Chief Product Officer, Product Lead, Lead Product Manager e Group Product Manager.

Product Managers e Product Marketing Managers, por exemplo, não são exatamente uma liderança na área. Essa nomenclatura pode gerar uma certa confusão para quem não conhece as atribuições dos cargos, mas a verdade é que, até certo ponto, esses profissionais estão liderando um time.

Uma vez que são responsáveis diretos pelo produto que estão construindo e comunicando, eles têm a tomada de decisão como uma de suas missões. Mas os demais membros do time são pares, alinhados em mesmo nível hierárquico. Sendo assim, PMs e PMMs exercem a chamada liderança por influência, que também impacta na performance do micro e em seus resultados.

Por outro lado, os líderes de Produto são aqueles que não só coordenam pessoas, mas também olham mais para a estratégia macro do negócio. Sendo assim, independentemente do cargo oficial que essas pessoas ocupam, os líderes precisam ter algumas características e habilidades para colher bons resultados na área de Produto, como:

Além dessas características, algumas funções também fazem parte da rotina dos bons líderes de produto, como:

  • Contratar, treinar e desenvolver as pessoas do time;
  • Desenvolver projetos que tragam retorno financeiro para a empresa, entreguem valor para os usuários e motivem a equipe durante a execução; 
  • Comunicar os objetivos do negócio e dos projetos para alinhar todos os membros da equipe e aumentar o senso de propósito dessas pessoas; 
  • Desenvolver estratégias inovadoras para o mercado, destacando a empresa em seu respectivo setor de atuação; 
  • Fazer uma comunicação eficiente sobre os resultados dos projetos para outros líderes, os membros do time e stakeholders;
  • Ter amplo conhecimento do mercado e da concorrência.

Listamos algumas atividades que fazem parte do dia a dia dos líderes de produto, mas também é fundamental que as lideranças foquem nas pessoas do time e se preocupem em desenvolvê-las para criar novos líderes no futuro. Nesse sentido, outras funções que também são responsabilidades dos gestores na área de Produto são:

  • Construir e mentorar times de alta performance;
  • Avaliar o desempenho dos funcionários e estabelecer metas para o time e para cada pessoa individualmente;
  • Criar um ambiente colaborativo entre as pessoas, com espaço para todos apresentarem suas ideias e desenvolverem seus pontos fortes e fracos;
  • Inspirar as pessoas e ganhar o respeito dos profissionais;
  • Buscar facilitar e otimizar o trabalho das pessoas;
  • Desenvolver as potencialidades dos profissionais;
  • Apresentar planos de carreira para cada membro do time;
  • Estimular um ambiente de testes e de aprendizados constantes;
  • Estabelecer uma relação transparente com o time;
  • Saber delegar as tarefas corretamente;
  • Treinar pessoas não só para que se tornem especialistas no que fazem, mas para que entendam de negócios, expandam sua visão sobre isso e compreendam como funciona um modelo de negócio digital.

Dicas para melhorar as suas habilidades de liderança

Agora que você já entendeu quais são as responsabilidades da liderança em produto, separamos algumas dicas que podem melhorar a sua habilidade nesse sentido:

  • Crie uma cultura de feedback: de você para os liderados, já que isso pode engajar e estimular as pessoas, e deles em relação a você, mantendo o canal de comunicação sempre aberto;
  • Invista em autoconhecimento: descubra o seu estilo de liderança, os seus pontos fortes e o que precisa ser melhorado para ser um líder cada vez mais eficiente e estimule que os funcionários também invistam em autoconhecimento;
  • Reconheça os seus erros e aprenda constantemente:  não fique culpando as outras pessoas sempre que algo não sai como o planejado e busque aprender com o que dá errado;
  • Foque nas pessoas: não tenha pressa de contratar os profissionais, busque pessoas realmente alinhadas com a cultura da empresa para construir um time de confiança e que seja capacitado. Uma ideia é fazer processos seletivos que envolvam outras áreas da empresa, para testar o fit cultural dos candidatos de acordo com a visão de outras pessoas;
  • Utilize ferramentas de produtividade: para gerenciamento das pessoas e dos projetos, como o Slack, para se comunicar com eficiência com o time, e a Asana e o Trello, ambos para organizar as tarefas e acompanhar o progresso dos projetos. Também é importante garantir que todos saibam utilizar essas ferramentas, tirando o melhor proveito das funcionalidades que elas oferecem.

E aí, gostou de saber mais sobre os estilos de liderança? Se você já lidera pessoas de Produto ou quer se desenvolver para assumir um cargo desses no futuro, uma boa dica é conhecer o método de desenvolvimento do Check-in Mensal. Com ele, você estabelecer metas e acompanhar seu desenvolvimento, assim como auxiliar no processo de crescimento de seus liderados. Aproveite e acesse também nosso template gratuito!

Para continuar lendo:

Autoria de:

Você também pode gostar de ler