16 de maio de 2022

Teste de usabilidade: passo a passo de como fazer

A cultura de produto preza pela troca constante entre time de Produto e usuários, validando todas as hipóteses e experimentos diretamente com as pessoas que vão se beneficiar da solução. Aqui, entra o teste de usabilidade, uma ferramenta muito utilizada para obter feedbacks dos clientes e gerar melhorias constantes.

Ao longo deste artigo, vamos explicar o que é o teste de usabilidade e como você pode aplicar esse método para desenvolver e aprimorar suas soluções. Confira!

O que é um teste de usabilidade?

O teste de usabilidade é um método muito utilizado para verificar se a experiência do usuário com um produto ou feature corresponde à experiência esperada pela equipe de Produto que idealizou a solução. 

A concepção de um produto parte de hipóteses e pesquisas do time, mas antes de lançar de fato a solução proposta, é preciso entender se o usuário ao qual ela se destina está tendo benefícios com ela. 

Considerando esse contexto, o teste de usabilidade é um processo utilizado para obter feedbacks sinceros e práticos, mas que precisa ser aplicado de forma correta para gerar insights úteis. 

Alguns dos objetivos do teste de usabilidade são:

  • Entender como os usuários utilizam o seu produto ou serviço;
  • Identificar gargalos e pontos de melhoria nas soluções e na jornada do usuário;
  • Avaliar o engajamento dos usuários com os produtos;
  • Identificar a necessidade de atualização das funcionalidades do produto;
  • Entender se determinada feature está trazendo o retorno desejado.

O teste de usabilidade pode ser aplicado em diversos contextos, como:

  • Análise de concorrência;
  • Teste de interface;
  • Reavaliação do design do produto;
  • Planejamento de projetos de experiência do usuário (UX).

Mas todo teste de usabilidade precisa ter um propósito para que você possa aproveitar os insights gerados. 

Tipos de teste de usabilidade

Assim como o teste de usabilidade pode ser aplicado em diferentes contextos, ele também tem diversos tipos. Vamos falar sobre alguns deles agora!

Identificação de problemas

A ideia do teste de usabilidade para identificação de problemas é que os usuários olhem para falhas, erros ou ruídos no produto. Nesse caso, eles avaliam os fluxos, mensagens, botões e todos os elementos da solução que podem trazer algum problema.  

Benchmark

Testes de usabilidade podem ser utilizados para benchmark, ou seja, para comparar duas soluções ou versões de um produto/funcionalidade. Esse modelo é útil para tomar decisões com base em dados concretos sobre o que está sendo avaliado. 

Competitivo

O teste de usabilidade competitivo é uma forma de analisar a concorrência e comparar as suas soluções com os produtos concorrentes. A partir disso, você consegue identificar os seus pontos fortes e fracos dentro do mercado, entendendo no que vale a pena investir e quais são os seus riscos frente a concorrência. 

Aprendizado

No teste de usabilidade de aprendizado, a ideia é entender como o seu usuário aprende a utilizar o produto e como funciona a curva de aprendizagem da solução para propor melhorias nesse processo. A ideia é entender em quanto tempo ou depois de quantas utilizações os usuários já têm familiaridade com o seu produto, se ele é fácil de usar ou se há algum gargalo no fluxo. 

Moderado e não moderado

Testes de usabilidade moderados são aqueles que contam com a presença da pessoa Product Designer e podem ser qualquer um dos tipos sobre os quais falamos anteriormente. Já os testes não moderados (ou seja, que não contam com uma pessoa mediando o processo) são aqueles nos quais os usuários utilizam o produto da maneira que quiserem, sem uma orientação prévia

Por que aplicar um teste de usabilidade?

Agora que você já entendeu o que é o teste de usabilidade e quais os tipos disponíveis, saiba mais sobre como ele pode ajudar o time de Produto!

Permite conhecer melhor os usuários

Um dos grandes objetivos dos testes de usabilidade é conhecer os seus usuários e como eles se comportam no seu produto. Para que os testes sejam mais eficazes, a recomendação é chamar usuários que representem bem a sua persona

Esses testes funcionam como uma simulação de uso da solução pelos usuários, para que você consiga entender a forma de pensar dessas pessoas ao navegar no produto e validar se ela corresponde ao fluxo desejado pelo time de Produto.  

Tem custos baixos

Testes de usabilidade costumam ter custos baixos, já que a ferramenta principal de análise é o seu próprio produto. 

Além disso, os insights gerados por esse método podem ajudar a empresa a reduzir custos, prevendo o que pode não funcionar bem em contextos reais de utilização do produto. 

Fornece insights para tomar decisões

Os testes de usabilidade são ótimas ferramentas para nortear as tomadas de decisão do time de Produto a partir da avaliação feita pelos usuários. Isso vale para os fluxos de navegação, dificuldades na utilização da interface, velocidade de carregamento, linguagem utilizada em botões, entre outros aspectos do produto. 

Assim, os testes podem mostrar o que funciona bem para os usuários e o que precisa ser otimizado, facilitando as decisões da equipe e dando mais confiança para construir as estratégias com base na utilização real do produto pelo usuário. 

Como fazer um teste de usabilidade?

Chegou a hora de vermos como colocar os testes de usabilidade em prática e contar com todos os benefícios que eles oferecem para o time de Produto. Confira!

1. Defina o objetivo

O primeiro ponto é estabelecer o objetivo do teste para que ele seja realmente útil e traga insights relevantes para você. Qual problema você quer entender melhor ou o que quer descobrir com o teste? 

A resposta pode variar desde avaliar uma feature nova até entender a necessidade de atualização de uma funcionalidade antiga. Por isso, é importante que Product Managers e Product Designers discutam previamente onde querem chegar com o teste antes de executá-lo.  

2. Escolha o tipo de teste de usabilidade

Mostramos aqui os diferentes tipos de teste de usabilidade que você pode aplicar. Na hora de definir esse ponto com o seu time, é importante ter em mente que o modelo de teste utilizado precisa estar alinhado ao objetivo definido na etapa anterior. 

3. Crie o cenário do experimento

É importante criar o roteiro do teste de usabilidade. Defina quais ferramentas você irá utilizar, qual será o passo a passo do teste e como você entrará em contato com os participantes. 

Além disso, você deve estabelecer o cenário do experimento, ou seja, o que será avaliado e em qual contexto isso será avaliado. 

Por exemplo, supondo que você queira descobrir se deve disponibilizar um botão para o usuário entrar em contato com a empresa e está em dúvida entre duas mensagens para guiar a pessoa. Assim, cada mensagem corresponde a um cenário que será avaliado durante o teste. 

4. Selecione os participantes e execute

Os participantes envolvem desde os usuários recrutados para participar do teste até as pessoas do time ou da empresa. De acordo com o objetivo do teste, defina quem são os participantes que mais poderão contribuir

Depois, planeje como será feito o recrutamento (por telefone, por e-mail) e como o convite será feito. Além disso, organize formulários para serem respondidos antes do dia do teste se for necessário. Para aumentar as chances de aceite, explique para os usuários o objetivo do teste e como isso pode beneficiá-los, além de oferecer detalhes sobre como o teste vai funcionar.

Não se preocupe em chamar muitos usuários. Cinco pessoas são suficientes para gerar insights relevantes nesse momento. Depois, se o time avaliar a necessidade de rodar novos testes, isso pode ser repensado.

5. Defina as métricas

Assim como a escolha do tipo de teste deve considerar os objetivos do experimento, as métricas de produto que serão avaliadas também precisam estar alinhadas com as metas

6. Elabore um relatório 

O relatório do teste de usabilidade deve trazer os principais insights encontrados e documentar os resultados. Por mais que seja importante trazer detalhes nesse documento, também é fundamental organizar as informações de forma clara e acessível.

3 ferramentas para teste de usabilidade online 

Separamos algumas ferramentas para você utilizar na hora de rodar os testes de usabilidade. Vem conhecer! 

Usertesting.com

O Usertesting.com permite criar tarefas para o teste de usabilidade, definir e recrutar os participantes. A ferramenta oferece a possibilidade de testes em desktop ou mobile, de utilizar os templates disponíveis e customizá-los de acordo com a sua necessidade e de definir as perguntas realizadas após o teste.  

Usabilla.com/GetFeedback

O Usabilla.com/GetFeedback é uma solução para colher a opinião dos usuários em relação a determinado produto. Com a ferramenta, você consegue inserir botões de feedback dentro do seu site para que os usuários realizem as interações necessárias ao teste. Além disso, a plataforma também permite criar questionários visuais para que os usuários respondam de acordo com a experiência no seu produto. 

loop11.com

O loop11.com é ideal para testes de usabilidade não moderados, oferecendo relatórios automáticos com as informações dos testes, como o tempo dos usuários no produto e o caminho percorrido durante a navegação. A ferramenta também permite inserir tarefas específicas e questões para serem feitas aos usuários.

Exemplo de teste de usabilidade

Trouxemos um exemplo de teste de usabilidade para você entender como ele funciona na prática. Este é um teste que realizamos para lançar a nova Comunidade PM3 em fevereiro de 2021. O objetivo era conectar as pessoas que fazem nossos cursos para compartilhar experiências e desenvolver o mercado de Product Management no Brasil. 

Para nortear nosso teste, partimos dos seguintes questionamentos:

  • “Como conectar a experiência de assistir às aulas da PM3 com a nova comunidade, a qual é um espaço de troca e compartilhamento de comentários?”
  • “Como podemos facilitar o acesso das pessoas que assistem às aulas a essa comunidade, para que elas possam fazer comentários em tempo real enquanto assistem a uma aula?”

Para resolver essas questões, seguimos dois passos principais:

  1. “Realizar um processo de discovery para entender como faríamos a integração.”
  2. “A partir das informações do discovery, rodar um teste de usabilidade para entender qual seria a melhor solução.”

Então, definimos os objetivos do teste e as perguntas que gostaríamos de responder com ele (como qual seria o melhor espaço para oferecer a possibilidade de comentários). 

Depois, estabelecemos o formato do teste (vídeo chamada) e a quantidade de participantes (14 pessoas). Além disso, estruturamos as missões/tarefas apresentadas às pessoas durante o teste e elaboramos as perguntas finais para os usuários. 

Com o teste finalizado, sintetizamos os resultados, para identificar quais dos cenários apresentados os participantes preferiam (tópico de comentários ou botão para nova comunidade). A conclusão do teste foi que o botão seria a alternativa mais adequada para nossos objetivos e para a melhor experiência dos alunos e alunas.  Nosso exemplo foi retirado deste artigo, que você pode ler na íntegra se quiser saber mais detalhes.

Você pode gostar de ler também:

Autoria de:

Você também pode gostar de ler