7 de março de 2022

3 dicas para migrar para a área de Produto

Hoje já fazem 6 meses desde que ingressei na área de Produto de uma das maiores startups do Brasil, a Creditas. A fintech tem como solução, além do maior pacote de benefícios para trabalhadores, um produto de crédito com garantia de imóveis e automóveis, com as menores taxas de juros do mercado (sim, menores que aqueles consignados para concursados de bancos estatais).

Há 5 anos atrás, eu estava em um calçadão vendendo chips de telefonia pré-pagos, por 10 reais (que me rendiam 2 a cada unidade vendida). Sem salário fixo. Depois de uma grande caminhada, agora já posso listar as 3 maiores dicas que foram como um divisor de águas para que eu pudesse conquistar a tão desejada migração de carreira para área de Produto. 

1. Foque em soft skills

O mais clichê, porém mais difícil de entender, é que ninguém nasce sabendo tudo. O ecossistema atual dos workaholics nos diz, através das competências pedidas nas descrições das vagas de produto, que precisamos ser um Elon Musk. 

Mas calma, isso é bullshit

A grande verdade é que a área de produtos digitais no Brasil é uma área emergente, com crescimento exponencial, porém ainda muito nova. Ainda estamos aprendendo a trabalhar com isso, entretanto, já temos muitos profissionais de qualidade e referência do mercado ensinando a como fazer um trabalho de excelência na área de produtos nas startups e empresas brasileiras. Uma prova disso é o conteúdo do Curso de Product Management da PM3

Sendo assim, o que mais as empresas prezam atualmente são profissionais com soft skills bem consolidadas, como por exemplo, gestão de pessoas e comunicação. Essas duas especialmente porque grande parte do seu trabalho vai ser se comunicar com stakeholders e gerenciar, indiretamente, uma equipe de desenvolvedores. 

Leia também: Principais soft skills para Product Managers

2. A oportunidade perfeita pode estar dentro de casa

Confesso, o mercado é sedutor. Você vê aquela vaga perfeita para o cargo de Product Manager na Nubank e se você tiver um pouco mais de audácia, vai no Glassdoor e vê o salário. Fechou, é disso que você precisa para ser feliz.

Quanto mais você stalkeia, menos holística sua visão fica. No final, pode ser que você fique frustrado e desista da migração. Se isso acontecer, dê um passo atrás e observe o que está acontecendo mais perto de você. 

Uma vaga de Product Owner aqui, outra de Scrum Master acolá, às vezes até uma de analista de requisito para um projeto que acabou de nascer na empresa… Mas você está cego pela tal sonhada vaga na Nubank. 

O que você precisa agora é entrar, depois você cresce. 

Às vezes surge aquela oportunidade que pode não ser atrativa em um primeiro momento. Porém, basta você ter o mindset de aprendizado que, em um período curto de tempo, você vai conseguir conquistar seus objetivos, seja numa empresa melhor, ou até mesmo para um cargo mais sênior.

Era maio de 2019 (em plena pandemia), logo após um corte de 80% na empresa em que eu trabalhava, quando eu tive a oportunidade de migrar de área após a empresa ver a minha predisposição para aprender e resolver problemas complexos. Era para ganhar pouco, em contexto não tão atrativo, mas hoje posso dizer que tomei a decisão correta.

3. Networking é a competência mais importante

Independente de onde você está, lembre-se sempre de deixar as portas abertas. Isso porque não fazemos ideia das movimentações que podem acontecer no mercado, e hoje, a empresa pequena da qual você decidiu sair porque não estava curtindo, pode se fundir com uma gigante do mercado. Em casos como esse, só um sentimento toma conta do coração:

“Putz, deveria ter ficado, estaria muito bem agora”.

Se você deixou as portas abertas, a probabilidade de você conseguir uma posição nessa empresa da qual você saiu, e que está muito melhor agora, aumenta bastante. Até porque existem alguns motivos específicos para isso e você precisa utilizá-los a seu favor:

1. O mercado de prod-tech está muito aquecido, está muito difícil contratar gente boa que tenha fit com a cultura;
2. Como você já trabalhou na empresa em questão, você tem uma vantagem competitiva gigantesca: contexto. Profissionais de Produto são caros, e ensiná-los é custo para a empresa. Portanto, você já pode entrar sem precisar passar pela curva de aprendizado

Transição de Carreira para a área de Produto

Se você quer entrar na área de produto, independente do seu background, para atuar como Product Manager, Analista de Produto, Product Owner entre outros, nós gravamos um vídeo para a nossa série no YouTubeMestres de Produto” com a Isis Abreu, recrutadora tech na Brex (fintech unicórnio) e com vasta experiência em grandes empresas de tecnologia, repleto de insights valiosos para quem está migrando de carreira para Product Management.

É só dar play no vídeo abaixo para conferir:

Uma dica final

Por fim, com a democratização da área de Produto e também a desmistificação do “profissional perfeito de Produto”, existem muitas vagas para Associate Product Manager e Product Owner para pessoas que desejam migrar para a área. Muitas delas você pode encontrar com exclusividade na Comunidade PM3.

Se você ainda não é membro da nossa comunidade, você só precisa adquirir um dos cursos da PM3. Além de se capacitar para essa área que não para de crescer, você contribui para subir a barra no ecossistema de produtos digitais no Brasil!

Você pode gostar de ler também:

Autoria de:

Você também pode gostar de ler