Analista de Produto: o que faz, quanto ganha e principais habilidades
Equipe de conteúdo - PM3

Equipe de conteúdo – PM3

11 minutos de leitura

Panorama do Mercado de Produto

Ainda que o cargo de Product Manager seja uma das maiores tendências do mercado de Produto e Tecnologia, não é incomum também encontrar Analistas de Produto nos times de empresas digitais. Mas afinal, qual o escopo de trabalho? Como essa função se diferencia de PMs?

Neste artigo você vai conferir:

  • O que faz um Analista de Produto;
  • A diferença entre Product Manager e Analista de Produto;
  • Principais habilidades do cargo;
  • Quanto ganha um Analista de Produto;
  • Como se tornar Analista de Produto.

Vamos lá? Boa leitura!

Qual o papel do Analista de Produto (AP)?

Toda empresa focada em produtos (físicos ou digitais) precisa garantir que estes cheguem até o público-alvo e sejam bem recebidos. Por isso as empresas investem cada vez mais em gestão de produto.

É exatamente nesse momento que as empresas buscam por um profissional que seja o interlocutor entre empresa e consumidor.

O profissional à frente dessa responsabilidade é justamente Analista de Produto! É através dele que a empresa consegue ter um parâmetro se o produto e estratégia serão bem aceitos ou não pelo mercado.

O que faz um Analista de Produto?

O Analista de Produto é um profissional multitarefas. Para acompanhar e contribuir com o ciclo de vida de um produto, seu dia a dia compreende as seguintes responsabilidades e tarefas:

Analisar o comportamento da concorrência

Aqui o nome já diz tudo! Não adianta querer desenvolver novos produtos ou serviços sem ter ideia de como sua concorrência está no mercado.

Analisar o comportamento da concorrência no mercado além de trazer muitos benefícios pode livrar a sua empresas de cometer alguns erros.

Na prática funciona assim:

A concorrência está longe de ser uma inimiga, na maioria das vezes ela é responsável por fazer com que a empresa continue se desafiando a conquistar melhores resultados.

Desde 2019 a Magazine Luiza tem buscado bater de frente com seus principais concorrentes (Amazon, Mercado Livre, Americanas) e isso só foi possível graças a um estudo de comportamento.

O Magalu deixou de ser uma empresa que vende apenas produtos próprios e passou a seguir em mais uma vertente, a que vende produtos de terceiros (isso mesmo, atuando como um marketplace).

O sistema marketplace é justamente o adotado pela concorrência, então o primeiro passo para brigar de igual para igual no mercado foi exatamente estar presentes nos mesmos canais.

Além disso, a marca vem comprando outras marcas e uma delas é a Netshoes, que é referência em esporte. Essa estratégia faz com que o Magazine Luiza venha expandir sua área de atendimento e passe a ter espaço para os amantes do esporte.

Consequentemente, conseguindo aumentar a quantidade de clientes, expandir seu share, ganhar expertise, melhorar seu valor de mercado e claro, expandir em campo de atuação.

Quando a empresa conta com um profissional como o Analista de Produto, automaticamente se mantém antenada ao que acontece para evoluir estrategicamente.

Observar as tendências de mercado

Analisar as tendências de mercado é mais uma responsabilidade do Analista de Produto, através dela é possível identificar o que o consumidor espera encontrar.

A partir disso, as empresas conseguem desenvolver produtos e serviços que estejam coerentes com os problemas que os consumidores buscam resolver.

As tendências de mercado são dividas em 3 categorias de acordo com a Teoria de Dow.

  • Primária: as tendências de mercado duram mais tempo e os resultados são vistos a longo prazo;
  • Secundária: as tendências de mercado duram menos tempo que na categoria primária e nesse caso os resultados são vistos a médio prazo;
  • Terciária: as tendências de mercado duram menos tempo que na categoria secundária, consequentemente, os resultados são vistos a curto prazo.

Identificar a viabilidade de lançamento

Qual a imagem que o consumidor tem da sua empresa? Essa é uma pergunta muito importante e que precisa ser feita no momento do estudo de viabilidade de lançamento!

O Analista de Produto busca entender qual  público-alvo é melhor para o produto que a empresa está desenvolvendo. 

Nesse momento, é imprescindível reunir todas as informações possíveis sobre o produto:

  • Custo da projeção;
  • Informações sobre produtos semelhantes presentes no mercado;
  • Ouvir seus clientes.

Todas essas informações irão ajudar o Analista de Produto a fazer um estudo de viabilidade de lançamento mais assertivo.

Afinal, na cabeça do empresário a ideia pode ser perfeita, entretanto, sem o estudo de viabilidade realizado pelo analista, o produto pode não ser bem aceito e acabar acarretando prejuízos para a empresa.

Ou seja, toda essa pesquisa vai dar suporte ao profissional ou time de Product Marketing para todo o processo de go-to-market e lançamento.

Analisar resultados e identificar novas oportunidades

Como já falamos aqui, o Analista de Produto é responsável por acompanhar todo ciclo de vida do produto, desde o momento que está sendo projetado até a hora em que para de ser comercializado.

Por isso que a análise de resultado é outra responsabilidade extremamente importante para as empresas. 

Através dessa análise, feita pelo Analista de Produto, que a empresa consegue ter uma visão de como o produto ou serviço lançado foi recebido pelo consumidor.

  • Qual público foi mais impactado pelo produto?
  • O produto conseguiu cumprir seu propósito?
  • Quais foram os pontos negativos e positivos?
  • O consumidor indicaria o produto a alguém?
  • O consumidor voltaria a comprar esse produto?

Todas essas informações além de dar uma visão geral para a empresa do status do ciclo de vida do produto, abrindo também espaço para novas oportunidades.

Realizar melhorias ou modificações em produtos existentes

A partir de agora, o Analista de Produto se une com a empresa e juntos pensam em melhorias que podem ser feitas nos itens do portfólio de produtos do negócio.

Um grande exemplo disso é a ação NuCommunity, na qual o Nubank abre espaço em seu site para que clientes sugiram melhorias.

Através dessa ação, o Analista de Produto tem uma visão mais ampla do que a massa espera da marca e consegue satisfazê-los cada vez mais.

Estratégia de marketing

O Analista de Produto é muito importante para a empresa, e quando trabalha em conjunto com outras áreas é mais importante ainda.

Afinal de contas, estratégias de venda, campanhas, promoções e divulgação são tarefas tão importantes quanto qualquer outra para o sucesso do produto.

De nada adianta a empresa desenvolver um produto incrível se a forma como ele será divulgado não for a mais adequada e não atingir resultados positivos. Por isso a interação com o time de Product Marketing é tão essencial, para que a bagagem de conhecimento da pessoa Analista de Produto seja compartilhada.

Qual a diferença entre Product Manager e Analista de Produto?

Embora tenham funções semelhantes, a pessoa Product Manager (PM) e a pessoa Analista de Produto (AP) trabalham de maneiras diferentes e têm responsabilidades diferentes. Em muitas empresas isso ainda não está claro, então vale entender essas minúcias para não acabar sendo contratado para algo que não cabe ao seu cargo.

Enquanto um Analista de Produto (AP) tem uma atuação mais tática e focada no micro de um produto, a pessoa Product Manager (PM) se envolve e se dedica mais à parte estratégica do produto, considerando sua relevância no mercado.

Ou seja, são duas funções semelhantes, mas que refletem níveis de risco diferentes. Isso porque as decisões de PMs têm muito mais peso e APs atuam como um suporte, alinhando stakeholders e time. A título de comparação, os analistas estão mais para Product Owners do que Product Managers.

A posição de Analista de Produto pode ser, portanto, um outro ponto de partida interessante para quem deseja se tornar Associate Product Manager (APM) e, futuramente, PM.

Quais as principais habilidades para Analista de Produto?

Quando falamos de habilidades, é necessário entendermos que existem dois tipos, aquelas que chamamos de hard skills e as soft skills.

As hards skills são as competências técnicas, aquelas que o profissional aprende quando faz um curso, por exemplo.

Por outro lado, as soft skills são conhecidas como habilidades interpessoais, aquelas que dizem muito mais sobre o comportamento.

Pensando no cargo de Analista de Produto, podemos citar:

Graduação para Analista de Produto

Você pode se tornar Analista de Produto se tiver domínio das atividades que compõem o escopo do cargo e se entender muito bem como funciona um produto (especialmente um produto digital) e seu ciclo de vida. Porém, caso você esteja buscando uma graduação que te prepare para essa jornada, Gestão de Projetos e Administração são 2 cursos que podem fornecer uma boa base inicial.

Gestão de Projetos

A graduação em Gestão de Projetos é importante para que o profissional seja capacitado para garantir a eficácia de novos projetos na empresa na qual vai trabalhar.

Além disso, o curso de gestão de projetos oferece:

  • Conhecimento das metodologias de gerenciamento de projetos;
  • Desenvolvimento das competências de um bom gestor;
  • Desenvolvimento de competências técnicas para traduzir as tendências do macroambiente;
  • Compreensão das 10 áreas de conhecimento do PMBOK.

Administração

Uma outra opção de curso para quem quer se tornar Analista de Produto é a graduação em Administração.

Esse curso fará com que você desenvolva uma ampla visão como administrador, além de aprender sobre princípios que irão te acompanhar ao longo de toda a sua jornada profissional:

  • Ética;
  • Sustentabilidade;
  • Empreendedorismo;
  • Visão sistêmica;’
  • Pensamento crítico.

Quanto ganha um Analista de Produto?

De acordo com o Glassdoor, hoje quem trabalha como Analista de Produto no Brasil ganha, em média, R$4.500. Ainda segundo a mesma fonte, esse valor pode chegar até a R$8.000.

salário de analista de produto

Conclusão

A área de Produto é responsável pelas soluções oferecidas pela empresa ao público de um determinado mercado. Nesse cenário, o Analista de Produto é quem faz a ponte entre empresa e público-alvo.

É através das competências desse profissional que a empresa tem uma visão mais clara sobre a perspectiva do consumidor perante seus produtos. Mas não é só isso, o Analista de Produto é capaz de compreender e atender às expectativas, tanto do cliente, quanto da empresa.

De acordo com os dados do Panorama de Product Management 2022-2023, as perspectivas são muito boas para quem deseja construir uma carreira nesse meio, com demanda por profissionais capacitados e salários em ritmo de crescimento. Sendo assim, o cargo de Analista de Produto é mais uma porta de entrada para quem quer participar da construção de produtos digitais inovadores e úteis.

Dê o primeiro passo na sua carreira em Produto

Se você está pensando em uma transição de carreira para Produto ou quer dar o primeiro passo para aprender mais sobre a área Product Management, esse e-book é o guia ideal. Aqui você encontra dicas, orientações e tudo que precisa saber sobre Product Management para começar a trabalhar na área e desenvolver produtos digitais. Acesse gratuitamente!

E-book Guia da Gestão de Produto

Leia também: